Voluntariado: “Meus problemas não eram nada diante de tantas dores no mundo”

sexta-feira, junho 26th, 2020 362 views

Baixe este post em PDF

Dizem que a gente chega a uma casa espírita pelo amor ou pela dor. No caso de Flávio Resende, foi por um processo depressivo que vivenciou em 2015. E ele não se dava conta, conscientemente, do que estava acontecendo com sua saúde.

“Não sentia que existia saída para os meus problemas, ainda que, hoje, tenha convicção de que a doença tornava meu olhar cada vez mais míope e turvo, e que a minha realidade era bem diferente daquela que eu enxergava, sem cor e perspectiva”, lembra.

O tempo passava e Flávio via os problemas se acentuarem: perdeu o casamento de quase oito anos, sofreu com a descoberta de novo câncer no pai e sua empresa passou a trazer mais preocupações do que alegrias.

Ele conta que vivia chorando e sem entender a motivação real daquele sentimento. “Busquei ajuda psicológica e psiquiátrica. E os remédios só me conduziam ainda mais para o buraco. Veio a insônia e cheguei a ficar 38 dias sem dormir, nem de dia, nem de noite.”

O dia que sua vida mudou

Resende passou pelo processo de sofrimento por mais de dois anos. Até que, um dia, andando pela avenida L2 Sul, em Brasília, teve uma crise de choro ao volante.

“Estava no deslocamento entre uma reunião e outra de trabalho. Parei o carro, instintivamente, no estacionamento do Sebrae Nacional. Desci e resolvi caminhar um pouco, até que me deparei com a sede da Comunhão, lugar a que nunca havia ido e sobre o qual nunca havia ouvido falar”, resgata a lembrança.

Flávio entrou na Comunhão Espírita e foi recepcionado, segundo ele, com muito amor e direcionado para o Atendimento Fraterno. E ele aceitou. Ali, desabafou.

“Chorei um bocado. Até que recebi do senhor voluntário que me atendeu o abençoado convite para participar de algum trabalho voluntário da Comunhão e começar alguns tratamentos espirituais”, conta.

Ajuda ao próximo e a si mesmo

Após o atendimento, sentiu-se mais forte e saiu da conversa direto para a sala dos voluntários. Ele escolheu três projetos organizados pela Comunhão: Visita às Famílias do Grupo Auta de Souza, Sopa Fraterna e visita à Casa da Criança Batuíra, em Ceilândia.

“Nosso grupo é responsável por visitar famílias de baixa renda nos segundos sábados de cada mês, no Recanto das Emas. Em relação à distribuição da sopa, participo da turma do primeiro domingo de cada mês, pela manhã, cortando legumes para a produção do abençoado alimento, que mata a fome de uma comunidade carente da Samambaia”, explica.

Ao mesmo tempo que começou os trabalhos voluntários, Flávio realizava tratamento espiritual na Comunhão. Aos poucos, sua vida foi ganhando cores de novo e ele encontrou as respostas que procurava ajudando o próximo.

“Aprendi a exercer minha empatia com as pessoas e a entender que meus problemas não eram nada diante de tantas dores no mundo. Compreendi também que é importante perseverar no que acreditamos e que aquele ambiente era muito rico em aprendizados”, comenta.

O trabalho voluntário ficou tão incorporado à sua rotina que descobriu sua paixão em atuar com o Empreendedorismo Social, inspirando, com seu trabalho, outras empresas a desenvolverem ações de impacto social.

“Sou grato à Comunhão por tudo o que recebi, me tornei espírita e, finalmente, sinto que encontrei o meu lugar no mundo, com mais sentido e conectado com o meu propósito de usar as minhas habilidades para ajudar na construção do mundo que eu desejo construir para o futuro”, conclui Flávio, que é jornalista e empresário.

Essa é mais uma história de voluntários da Comunhão. Não leu as anteriores? Veja aqui: Companheirismo até na hora de ajudar o próximo, “Me encanto ao colocar em prática os ensinamentos de Jesus”,“São pessoas que precisam não só de comida, como também de atenção, afago e informação”, “A emoção toma conta do meu coração e é naquele instante que recebo todas as bênçãos e paz” e muitas outras.

Quer inspirar outras pessoas? Conte também a sua história. Entre em contato diretamente com a voluntária Nicole Guimarães (comunhaoascom@gmail.com).

Siga ajudando

Existem três formas de colaborar:

1 – Doações podem ser entregues no Almoxarifado da Comunhão Espírita de Brasília, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; e aos sábados, das 9h às 15h;

2 – Doe diretamente para a conta bancária do BRB (Agência 0204 Conta 030.114-8) ou BB (Ag. 3599-8, conta 221.858-5) CNPJ: 00.307.447/0001-08;

3 – Compre livros através do delivery da Livraria Mário de Carvalho. Os pedidos podem ser feitos de segunda a sábado, das 13h às 18h, pelo telefone 3048-1818, ou pelo email livraria@comunhaoespirita.com.

Caso tenha dúvidas, entre em contato pelo e-mail daf.comunhao@gmail.com.

 



Voluntariado: Companheirismo até na hora de ajudar o próximo

sexta-feira, junho 19th, 2020 180 views

Baixe este post em PDF

Essa é a história de Luiz Eduardo Moraes e Danielle Moraes, ou Edu e Dani, como são conhecidos. Juntos desde 2011, o casal se conheceu em São Paulo (SP) e a sintonia e afinidade foram tão grandes que se casaram no ano seguinte.

Um carioca e uma santista que, já nos primeiros encontros, sentiam a necessidade de dedicar algum tempo ao trabalho voluntário para ajudar àqueles que necessitam. Antes de se conhecerem, os dois já eram simpatizantes do Espiritismo, sem, no entanto, se aprofundarem no estudo da Doutrina Espírita.

“Tivemos os primeiros contatos com as obras básicas de Allan Kardec, com a caridade e o trabalho voluntário em Caxias do Sul (RS), onde fomos morar em 2013, logo após nosso casamento. Frequentamos o Centro Espírita Casa da Redenção Francisco Xavier”, contam.

Após as experiências colhidas no Rio Grande do Sul, o casal morou dois anos no Rio de Janeiro e, no início de 2017, se estabeleceram em Brasília, quando conheceram a Comunhão Espírita. Iniciaram o Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE) e começaram a participar das atividades da Casa.

Sopa Fraterna e mais

No início de 2018, o casal iniciou o voluntariado no grupo que distribui a Sopa Fraterna, produzida pela Comunhão, em Samambaia Norte, na Comunidade Espírita Cristã Amor e Luz.

“Desde então, passamos também a frequentar e apoiar àquela comunidade, realizando diversos trabalhos aos domingos, dia em que é servido café da manhã aos assistidos, realizada a evangelização de crianças e adultos, distribuída a Sopa Fraterna, bem como são doadas cestas básicas, roupas e prestado auxílio às famílias em estado de vulnerabilidade daquela região”, comentam Edu e Dani.

Ela

Além das atividades que realizam juntos, Dani participa da evangelização das crianças de 7 a 14 anos, em Samambaia Norte, momento em que leva o conhecimento sobre a Doutrina Espírita que aprendeu na Comunhão.

“A tarefa de levar os ensinamentos de Jesus àquelas crianças modificou por completo minha vida. Hoje, dedico parte do meu tempo para preparar as aulas, com muito carinho, e penso sempre na parábola do semeador, pois os pequeninos são o solo mais fértil que podemos semear. Plantando amor, ajudaremos na colheita de adultos mais amorosos e preparados para criar seus filhos com o farol de Jesus a nos guiar”, afirma Dani.

Ele

Edu é um dos auxiliares da Diretoria de Estudos Doutrinários (DED) da Comunhão e trabalha há um ano na turma Corina Novelino.

Segundo ele, participar como voluntário na Comunhão é mais que uma satisfação, é uma obrigação em agradecimento a tudo o que a Casa vem contribuindo para o seu esclarecimento e crescimento pessoal. “Sou um apaixonado pela Doutrina Espírita e grato à Comunhão pela oportunidade de trabalhar e colocar em prática um pouco do que aprendemos”.

Essa é mais uma história de voluntários da Comunhão. Não leu as anteriores? Veja aqui: “Me encanto ao colocar em prática os ensinamentos de Jesus”,“São pessoas que precisam não só de comida, como também de atenção, afago e informação”, “A emoção toma conta do meu coração e é naquele instante que recebo todas as bênçãos e paz” e muitas outras.

Quer inspirar outras pessoas? Conte também a sua história. Entre em contato diretamente com a voluntária Nicole Guimarães (comunhaoascom@gmail.com).

Siga ajudando

Existem três formas de colaborar:

1 – Doações podem ser entregues no Almoxarifado da Comunhão Espírita de Brasília, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; e aos sábados, das 9h às 15h;

2 – Doe diretamente para a conta bancária do BRB (Agência 0204 Conta 030.114-8) ou BB (Ag. 3599-8, conta 221.858-5) CNPJ: 00.307.447/0001-08;

3 – Compre livros através do delivery da Livraria Mário de Carvalho. Os pedidos podem ser feitos de segunda a sábado, das 13h às 18h, pelo telefone 3048-1818, ou pelo email livraria@comunhaoespirita.com.

Caso tenha dúvidas, entre em contato pelo e-mail daf.comunhao@gmail.com.

 



Voluntariado: “São pessoas que precisam não só de comida, como também de atenção, afago e informação”

sexta-feira, maio 22nd, 2020 290 views

Baixe este post em PDF

Entre idas e vindas, Flora Mendonça frequenta a Comunhão Espírita há uns 15 anos. Além do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, que realizou duas vezes, também já foi voluntária no abrigo Nosso Lar.

“Estive afastada da Comunhão por um período, mas resolvi voltar. Sinto algo dentro de mim que sempre me chama para o estudo e para o trabalho voluntário”, diz.

Foi em um desses retornos à Casa que assistiu aulas com Jucélia Ferreira, diretora de Promoção Social da Villa Cristã Comunhão Espírita.

“Ela me fez o convite para conhecer o trabalho realizado lá. Não nego que foi intimidador no começo, pois fica um pouco distante do Plano Piloto, o que acaba sendo uma das barreiras para que mais pessoas se voluntariem”. No entanto, segundo Flora, todos os entraves ficam para trás ao se chegar na Villa, pois o trabalho realizado lá é lindo.

“Diversas famílias da região são assistidas. São pessoas que precisam não só de comida, como também de atenção, afago e informação. Lá são oferecidos cursos profissionalizantes para que as pessoas possam se qualificar e obter uma renda para ajudar em casa”, nos conta.

Flora faz parte da equipe que cuida das crianças enquanto os pais realizam cursos ministrados por outros voluntários. “Geralmente, são muitas crianças e eu ajudo com a recreação das maiores. Acabei virando a tia do futebol, logo eu, que nem gosto de futebol. Coisas da vida, né?”.

É na Villa Cristã que, ao menos uma manhã da semana, as crianças podem tomar café da manhã e almoçar. Além disso, por um momento, podem esquecer da dura realidade em que vivem e ser apenas crianças jogando bola com seus colegas. “Podem ter o direito de apenas se divertirem”, conclui.

Essa é mais uma história de voluntários da Comunhão. Não leu as anteriores? Veja aqui: “A emoção toma conta do meu coração e é naquele instante que recebo todas as bênçãos e paz”“Encontrávamos esperança e amor a cada visita, mesmo com todas as dificuldades”“É como se algo dentro de mim se transformasse”A dinâmica da generosidadeQuando uma frase muda a nossa vidaAlmoço de sábado na comunidade Sol Nascente, “Na casa das famílias assistidas é onde realmente colocamos o amor em ação” e O dia em que conheci a Rafaela.

Quer inspirar outras pessoas? Conte também a sua história. Entre em contato diretamente com a voluntária Nicole Guimarães (comunhaoascom@gmail.com)

 

Siga ajudando

Existem três formas de colaborar:

1 – Doações podem ser entregues no Almoxarifado da Comunhão Espírita de Brasília, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; e aos sábados, das 9h às 15h;

2 – Doe diretamente para a conta bancária do BRB (Agência 0204 Conta 030.114-8) ou BB (Ag. 3599-8, conta 221.858-5) CNPJ: 00.307.447/0001-08;

3 – Compre livros através do delivery da Livraria Mário de Carvalho. Os pedidos podem ser feitos de segunda a sábado, das 13h às 18h, pelo telefone 3048-1818, ou pelo email livraria@comunhaoespirita.com.

Caso tenha dúvidas, entre em contato pelo e-mail daf.comunhao@gmail.com.

 

 



Aula inaugural do ESDE abre os estudos do primeiro semestre de 2018

quarta-feira, fevereiro 21st, 2018 714 views

Baixe este post em PDF

A tradicional aula inaugural promovida pela Diretoria de Estudos Doutrinários (DED) aconteceu na noite de domingo (18/02), no auditório Bezerra de Menezes, na Comunhão Espírita de Brasília. Na ocasião, o Coral Elos de Luz fez uma apresentação para harmonizar o ambiente antes da peça de teatro elaborada e interpretada pelos próprios alunos da Casa.

Também estiveram presentes, durante o evento, alunos, dirigentes da DED, demais trabalhadores e visitantes. Na abertura, a diretora da DED, Marta Caldas, leu um trecho do Evangelho Segundo o Espiritismo e pediu que todos os presentes levassem a reflexão trazida durante toda a semana. “O Cristo Consolador” – ESE Cáp. VI, Item VI.

 A história da peça, que pode ser assistida completa aqui,  é sobre o personagem Samuel, futuro aluno do ESDE, que procurou a casa espírita para ajustar e equilibrar a sua vida, após ter perdido emprego, tendo vivido também um período de afastamento do lar pela esposa e filho.

Após a apresentação, o presidente da Comunhão Adilson Mariz  agradeceu a presença de todos e elogiou o trabalho elaborado pelos alunos e pela DED. Afirmou que “aqui é uma casa que abre a porta para nos descobrimos como seres humanos. Há 29 anos, eu estava aí onde vocês se encontram, no meu primeiro contato com o ESDE. Este ano, o ESDE completa 35 anos e muitos corações foram transformados por uma mensagem que está sempre a nos convidar a uma reflexão maior”, disse durante o encerramento dos trabalhos.

Segundo Mariz, é preciso coragem para enfrentar a si mesmo e as emoções precisam cada vez mais de equilíbrio.

“ Precisamos mudar a nossa postura, controlar a nossa ansiedade em todos os instantes. A mensagem trazida pelos meninos nos falam do plano espiritual. Sabermos que a nossa vida não se passa apenas nesta existência e, sim, que há algo muito maior do outro lado. O conhecimento nos abre fronteiras, mas temos que vivenciá-los. Sem a vivência no nosso dia a dia, sem colocar o sentimento naquilo que nós já sabemos, demos apenas um passo e a responsabilidade será maior”, finalizou.

Por Isabel Carvalho

Foto: Rodrigo Ribeiro



Teatro Vida ilustra ensinamentos cristãos

terça-feira, outubro 6th, 2009 623 views

Baixe este post em PDF

Fundado em 1994, o Teatro Vida da Comunhão Espírita de Brasília usa a expressão para encantar e explicar a doutrina a adeptos e curiosos.
O grupo, que conta com a participação de 40 voluntários, apresenta seu trabalho de acordo com os conteúdos comemorativos da Casa e atende também a convites de outras instituições.
Segundo Aline Pompilio, secretária geral da Diretoria de Estudos Doutrinários (DED), as apresentações são direcionadas principalmente a alunos do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (Esde). “As peças trabalham, com didática, os temas ensinados nas aulas” esclarece Aline.
Com a peça “Nem sempre foi assim,” que trata da descoberta da mediunidade, o grupo fará a abertura da Semana Espírita de Brasília, que acontece na Comunhão nos dias 24 e 25 de outubro, às 19h30, no auditório Bezerra de Menezes.



Nosso Lar prepara festa junina de 2009

quarta-feira, maio 27th, 2009 803 views

Baixe este post em PDF

O Nosso Lar, instituição mantida pela Comunhão Espírita de Brasília, prepara a festa junina de 2009. O evento, já conhecido pelos frequentadores da Comunhão, acontecerá este ano no dia 7 de junho, das 12h às 22h. Os recursos arrecadados com a festa ajudarão na conservação da cozinha e na manutenção da casa, que abriga 84 crianças de 0 a 3 anos, que passaram por situação de risco.

As cartelas de consumo para a festa já estão sendo vendidas a R$ 10 na Comunhão. Os responsáveis pela festa também estão recebendo doações de produtos e ainda inscrições de voluntários para trabalhar nas barracas.

Os interessados podem buscar mais informações na Sala 04 da Comunhão Espírita de Brasília de segunda a sábado, das 14h às 22h. O Nosso Lar fica na SMPS, Bloco C, Lote 29, Núcleo Bandeirantes (atrás da Brasília Motors).