Grude promove feira de troca do livro espírita

quarta-feira, julho 29th, 2009 176 views

Baixe este post em PDF

Uma ótima oportunidade para renovar sua biblioteca de livros espíritas e passar adiante obras que você já tenha lido. O Grupo de Divulgação da Doutrina Espírita (Grude) promove a Feira de Troca do Livro Espírita, neste fim de semana, no Parque da Cidade.

O troca-troca acontecerá neste domingo, dia 2, das 9h às 16h, ao lado da Administração do Parque.



Zigomar Ricardi relança Matando a morte

terça-feira, novembro 18th, 2008 125 views

Baixe este post em PDF

Em Matando a morte, que será relançado às 19 horas, do próximo dia 29 de novembro, no salão Bezerra de Menezes, na Comunhão, o escritor Zigomar Lázaro Ricardi oferta aos leitores um ensaio sobre temas que vão de uma análise a respeito do estágio do espírito na jornada terrena ao universo do metapsiquismo.

Nas palavras do autor, Matando a morte o inicia na arte de escrever por meio de uma “breve pesquisa, em que aborda a vivência das almas na seara espírita, com a orientação de almas e espíritos amigos, sob a égide do mestre Jesus”.

O texto de Zigomar Ricardi, portanto, em 199 páginas, distribuídas em 46 capítulos, reflete sobre religião e ciência, à luz dos conhecimentos que o escritor vivencia na sua prática cristã, aliás, perfil que está em sintonia com a sua formação –graduado em odontologia e em psicanálise também se esmera na condição de divulgador da doutrina espírita, por meio de palestras públicas.



Inácio Ferreira lança Referência e irreverência

sexta-feira, setembro 12th, 2008 153 views

Baixe este post em PDF

Fonte: Editora Inede

À vista dos olhos humanos Pedrinho era uma criança infeliz. À vista, porém, dos olhos de espírito era, ao contrário, uma criança que despertava simpatia e amizade.

Reencarnara, coitadinho, em um corpo todo deformado, aleijado, dando a impressão de um monstro, uma figura feia, desajeitada.

Cabeça grande, corpo pequeno, pernas e braços curtos, com uma forte saliência nas contas e no peito, era uma figura horrenda, tão feia que desper­tava em quase todos os meninos um sorriso zombeteiro e, nos homens, dó e compaixão.

Pobrezinho, mal-vestido, com suas roupinhas malfeitas, cheias de remen­dos, infundia piedade, pois seus defeitos físicos não só atraíam a atenção de todo o mundo, como, também, não lhe permitiam trabalhar para, como pro­duto do seu serviço, adquirir outra roupas melhores.

Vivia sempre tristonho, vendo de longe os brinquedos das outras crianças que riam alegres, satisfeitas.

Apreciava os seus folguedos, porém, às escondi­das, temeroso das suas caçoadas e dos seus sorrisos de mofas e zombaria. De fato, quando as crianças o avistavam, prorrompiam em uma algazarra tremenda, gritando: Aleijadinho, Aleijadinho, Aleijadinho, Monstro!

Pedrinho escutava tudo isso, calado, sem um gesto de revolta, sentido, apenas…

Quer saber o que acontece com Pedrinho?

Leia Inácio Ferreira, Referência e Irreverência, pág. 57 – 2ª Parte – Cap. 1

Esse livro é assim fala do homem e da personalidade de Inácio Ferreira, mas ainda contém na segunda parte a  coleção de livros publicados por Inácio Ferreira em vida e agora compilados num único exemplar. É fascinante como Inácio escrevia dando conselhos, orientando e para nós amantes dessa alma uma verdadeira oportunidade de senti-lo mais de perto.

Informações: vendas@inede.com.br  – 31 – 3278-2621