Livros espíritas para estudo da Bíblia

domingo, fevereiro 7th, 2010 131 views

Baixe este post em PDF

Fonte: Jornal Mural Comunhão (edição de março)

Para este mês de fevereiro, o tema é a Bíblia, vista como o livro de várias religiões. Através de segura orientação doutrinária, estão sendo sugeridos livros que contemplam o assunto, sempre com a visão da Doutrina Espírita.

 

REENCARNAÇÃO À LUZ DA BÍBLIA E DA CIÊNCIA

O professor José Reis Chaves é teósofo e espírita. Estudou para padre redentorista e é formado em Comunicação e Expressão pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de  Minas Gerais. Tornou-se um estudioso de religiões e passou a acreditar na reencarnação ainda católico. Na sua área, desenvolve um trabalho intenso pelo rádio, TV e com palestras espiritualistas, espíritas e de autoajuda por todo o Brasil.
O autor, neste volume, dá um profundo mergulho na Bíblia e na história do cristianismo, buscando e encontrando referências da doutrina do renascimento do espírito em todos estes textos sagrados.
A tese do autor tem o respaldo de sábios antigos e da ciência de nossos tempos. Pitágoras, Buda, Sócrates, Platão, Orígenes, São Clemente de Alexandria, Santo Agostinho, Ramakrishna, Giordano Bruno, Maomé, Gandhi, Espinosa, Alfred Russel, Wallace, Kardec, Flamarion, Brian Weiss, Chico Xavier e muitos outros erguem suas vozes para proclamar e ensinar a crença no renascimento da alma.

REENCARNAÇÃO – NA BÍBLIA E NA CIÊNCIA, de José Reis Chaves, 14 x 21 cm, 256 páginas, 8ª. Edição, Editora EBM, Santo André, SP, 2008, na livraria da Comunhão – R$ 24,90

 REFLETINDO A ESSÊNCIA DA MENSAGEM BÍBLICA

Severino Celestino da Silva é professor do curso de pós-gradução em Ciências das Religiões, do Curso de Sociologia da Universidade Federal da Paraíba. Ex-seminarista e pesquisador, é estudioso do hebraico e das religiões, principalmente do Judaísmo, base de todas as crenças cristãs.
Nunca deixou de estudar a Bíblia, buscando sua essência e conteúdo divino na língua original, o hebraico. Apresenta aqui a história das traduções bíblicas e o que tem ocorrido com os textos sagrados, desde a época de Moisés até o presente, levando o leitor a refletir sobre as palavras de São Jerônimo: “a verdade não pode existir em coisas que divergem”.
O autor é espírita há 28 anos e defende o espiritismo à luz da Bíblia, como demonstra nesse trabalho que dedica àqueles que, não possuindo sectarismo religioso, buscam a verdade que liberta. Procurou, sobretudo, mostrar que a Doutrina Espírita possui coerência com os textos sagrados e bases espirituais nos escritos de Moisés, dos profetas, de David e do próprio Cristo.
Uma excelente leitura para aqueles que queiram se aprofundar nos conhecimentos da Bíblia e sua relação com a Doutrina Espírita.

ANALISANDO AS TRADUÇÕES BÍBLICAS, de Severino Celestino da Silva, 15 x 21 cm, 328 páginas, 6ª. Edição, 2009, Editora Idéia, João Pessoa – PB, na livraria da Comunhão – R$ 30,00

 
A BÍBLIA COMENTADA POR UM ESPÍRITO JOVEM

Luiz Sérgio de Carvalho nasceu no Rio de Janeiro em 17 de novembro de 1949. Aos 11 anos mudou com seus familiares para Brasília. Inteligente, de índole boa, emotiva e alegre, fazia amigos com facilidade. Apreciava música, leitura e tocava violão. Cursava a Faculdade de Engenharia Eletrônica na Universidade de Brasília (UnB) e era funcionário do Banco do Brasil.
Ao voltar de São Paulo para Brasília, na madrugada do dia 12 de fevereiro de 1973, no carro onde estava com três amigos que tinham ido assistir à primeira corrida de Fórmula 1 no Brasil, nas proximidades da cidade de Cravinhos, interior de São Paulo, houve um acidente e Luiz Sérgio desencarnou, aos 23 anos de idade.
Em 17 de junho de 1973, através da médium Alayde, em São Bernardo do Campo (SP), veio a primeira mensagem. Foram muitas até 1975, que estão reunidas num livro, o primeiro de uma série de mais de 30 editados.  A partir do terceiro livro, a médium passou a ser Irene Pacheco Machado, do Recanto de Maria (REMA), em Brasília.

Chama Eterna é o 11º livro de Luiz Sérgio e foi psicografado durante o ano de 1985, com sua primeira edição em 1988. O volume contém inúmeros ensinamentos, em linguagem jovem e descontraída, baseados em versículos do Antigo Testamento da Biblia, que fornecem uma segura orientação para os tormentosos momentos do dia a dia.

CHAMA ETERNA, pelo espírito de Luiz Sérgio, psicografado por Irene Pacheco Machado, 15 x 21 cm, 266 páginas, Livraria e Editora Recanto, 7ª. Edição, Brasília – DF, 1998, na livraria da Comunhão a R$ 24,00 – Promoção a R$ 15,00



Palestrante ministra curso pioneiro sobre a Bíblia

sexta-feira, fevereiro 5th, 2010 139 views

Baixe este post em PDF

Fonte: Jornal Mural Comunhão (edição de março)

O palestrante espírita Sérgio Castro que ministra na Comunhão dois cursos de estudo da Bíblia disse que a ideia surgiu pelo seu interesse em conhecer mais profundamente os quatro evangelhos, que compõem o Novo Testamento. “Quando era pequeno, no evangelho no lar, meu pai, às vezes, lia trechos das escrituras para ampliar o nosso conhecimento, e foi assim que me despertei”.
O programa tem duração de 2 anos e meio. “Considero pioneiro, pois não tenho notícia de qualquer centro espírita que tenha algo parecido”, disse Sérgio Castro. Nas aulas são analisados os evangelhos de Lucas, Marcos, Mateus e João, este último “tem mais característica helênica, ou seja, influenciado pela cultura grega”. Ele revelou estar feliz porque há “ao menos quatro” alunos que demonstram potencial para se tornarem multiplicadores. As duas turmas se formam neste ano. Uma no primeiro e outra no segundo semestre. “Vamos dar continuidade e abrir novas inscrições”, anuncia Sérgio Castro.



Biblia encontrada em Chipre pode ter 2 mil anos

sexta-feira, fevereiro 6th, 2009 138 views

Baixe este post em PDF

Fonte: Agência Reuters


Autoridades do norte de Chipre acreditam ter encontrado uma antiga versão da Bíblia escrita em siríaco, um dialeto da língua nativa de Jesus.
O manuscrito foi encontrado durante uma batida policial contra supostos contrabandistas de antiguidades. A polícia turco-cipriota afirmou acreditar que o manuscrito possa ter dois mil anos de idade.
O objeto contém trechos da Bíblia escritos em letras douradas sobre velinos atados precariamente, segundo as fotos fornecidas à Reuters. Uma página traz o desenho de uma árvore, e outra oito linhas de escrita em siríaco.
Entretanto, especialistas estão divididos quanto à proveniência do manuscrito e sobre este ser autêntico, o que o tornaria inestimável, ou uma fraude.
Eles dizem que o uso de letras douradas no manuscrito torna provável que tenha menos de dois mil anos.
“Creio ser mais provável que tenha menos de mil anos”, disse à Reuters Peter Williams, da Universidade de Cambridge e grande perito no assunto.
Autoridades turco-cipriotas se apossaram da relíquia na semana passada e nove indivíduos estão sob custódia, aguardando maiores investigações. Mais pessoas ligadas ao achado estão sendo procuradas.
As investigações ainda descobriram uma estátua de orações e um entalhe em madeira de Jesus que se acredita pertencer a uma igreja no norte, de domínio turco, assim com dinamite.
A polícia acusou os detidos por contrabando de antiguidades, escavação ilegal e posse de explosivos.
O siríaco é um dialeto do aramaico, a língua nativa de Jesus, outrora falado em boa parte do Oriente Médio e da Ásia Central. Ele é usado por cristãos sírios e continua em uso na Igreja Ortodoxa Síria de Chipre, enquanto o aramaico ainda é utilizado em rituais religiosos de cristão maronitas no Chipre.
“Uma fonte muito provável do manuscrito pode ser a área de Tur-Abdin, na Turquia, onde ainda existe uma comunidade que fala o siríaco”, disse à Reuters Charlotte Roueche, professora de Antigos Estudos Latinos e Bizantinos no King’s College, de Londres.
Após uma análise mais aprofundada de fotos do manuscrito, JF Coakley, especialista em manuscritos da Universidade de Cambridge e membro do Wolfson College, insinuou que o livro pode ter sido escrito bem mais tarde.
“O texto em siríaco parece estar em linguagem siríaca oriental, com pontos nas vogais, e não se encontram manuscritos assim antes do século 15 aproximadamente.”
“Baseado em uma única foto, algumas palavras pelo menos parecem estar em siríaco moderno, uma língua que não foi posta no papel até a metade do século 19”, disse ele à Reuters.