Arquivo

‘Bezerra de Menezes’ vai virar série de TV

segunda-feira, dezembro 15th, 2008 349 views

Baixe este post em PDF

Fonte: O DIA ON LINE

 

Julio Biar

 

 

A longevidade do filme ‘Bezerra de Menezes — O Diário de Um Espírito’ , dos diretores Glauber Filho e Joel Pimentel, que estreou dia 29 de agosto, surpreende até o mais fiel seguidor da doutrina espírita divulgada pelo famoso médico e político cearense.

E o sucesso vai dar frutos: a equipe do filme trabalha na adaptação da história para a TV, como minissérie, e em novo longa, a partir de cartas de Chico Xavier.

‘Bezerra’, que estreou com 44 cópias — e chegou às 65, nove semanas depois —, continua em cartaz em 37 salas e já foi visto por mais de 440 mil espectadores. “Nossa expectativa é atingir os 500 mil até janeiro”, empolga-se Luís Eduardo Girão, um dos diretores da ONG Estação da Luz, realizadora do projeto.

Girão segue agora formatando a minissérie. “Procuramos a Globo, que é nossa parceira através da Globo Filmes. Existe demanda por outros tipos de mídia, como a TV”, diz. Protagonista de ‘O Diário de Um Espírito’, Carlos Vereza está cotado para interpretar o médico mais uma vez. “Ele personificou Bezerra de Menezes muito bem, teve uma atuação brilhante”, elogia o produtor.

Caio Blat, que faz uma pequena participação no longa, gostou da novidade. “É sinal de que o tema é muito importante, urgente mesmo. O espiritismo é uma filosofia que conforta as pessoas, cada vez mais interessadas em que se fale abertamente sobre o tema. É um senso de oportunidade da Globo fazer a minissérie”, comemora o ator, escalado para viver um hindu na novela ‘Caminho das Índias’, de Glória Perez. “Em nossa preparação, estudamos inclusive a teoria de reencarnação, que faz parte da tradição de várias religiões”, diz.

O filme sobre Chico Xavier, segunda produção da Estação da Luz, será lançado em 2010, ano do centenário do médium mineiro. “São quatro histórias de mães que perderam seus filhos: em acidente de automóvel, aborto, suicídio e câncer. Tudo deságua numa mensagem de esperança de Chico Xavier”, adianta Luís.

As histórias serão dirigidas por Glauber Filho, Joel Pimentel, Halder Gomes e Charles Northrup. “Decidimos reconstruir as histórias a partir das cartas psicografadas por Chico. Isso dá liberdade para o roteiro, o que não foi possível em ‘Bezerra’, que é praticamente um documentário”, argumenta Glauber.

 



Filme sobre o médico Bezerra de Menezes é fenômeno de público

terça-feira, setembro 16th, 2008 252 views

Baixe este post em PDF

Fonte: www.new.divirta-se.uai.com.br

Por Sérgio Rodrigo Reis

O ator Carlos Vereza sofreu um acidente, há 18 anos, que mudou de uma vez por todas a sua vida. Escalado para atuar no programa Delegacia de mulheres, da Rede Globo, ao protagonizar uma cena de ação, grande quantidade de pólvora explodiu próximo à sua cabeça. O ouvido interno foi atingido. “Fiquei em depressão profunda, quase perdi a audição e não consegui fazer mais nada daí em diante”, lembra. Ao ver o desespero do sobrinho, uma tia, muito católica, o sugeriu procurar ajuda no Centro Espírita São Luiz, onde eram feitas materializações e curas.“Fui até lá, não estava nem cético, nem crente, mas desesperado. A depressão é a morte em vida. Com sete meses, graças à ajuda, me colocaram em condições de voltar a trabalhar.” A experiência foi crucial para o desempenho como protagonista de Bezerra de Menezes: o diário de um espírito, filme que, em três semanas de exibição, tornou-se fenômeno de público: já foi assistido por cerca de 150 mil espectadores.

Dirigida pelos cineastas cearenses Glauber Filho e Joe Pimentel, a produção conta a saga de Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, ou dr. Bezerra de Menezes, médico, militar, escritor, político, que se notabilizou em outra área, como expoente da Doutrina Espírita do Brasil. O filme apresenta a trajetória daquele que ficou conhecido como o “Kardec brasileiro” e sua luta em prol dos desvalidos. De onde vem o sucesso? Vereza atribui ao contraponto que faz à cultura da violência. “Tudo hoje é veloz, é tiro, é carro batendo. Vivemos numa engrenagem da violência. Nossa história é suave, calma. São 70 minutos em função da vida de um grande homem e as pessoas estão carentes de personagens que simbolizem ética, num momento em que o país é foco de corrupção”, compara. A boa repercussão surpreendeu até o protagonista.

 

 

 Mesmo próximo da temática espiritualista, Carlos Vereza não conhecida tão profundamente a obra de Bezerra de Menezes. “Sabia que era alguém generoso, um homem de luz.” A imersão no universo do personagem o trouxe ainda mais convicções. “O espiritismo é uma doutrina sensata, une ciência, filosofia, religião. O que mais me ensinou nesses anos todos foi ter tolerância, porque compaixão era algo que minha mãe ensinou-me desde criança”, conta o artista. O convite para levar as convicções para a telona foi por acaso. Quando atuava na novela Sinhá Moça, da Globo, ele deixou a barba crescer e as semelhanças com Bezerra de Menezes ficaram videntes. O produtor do filme, Luiz Eduardo Girão, fez o convite e, desde então, trabalham no projeto, realizado durante dois meses, no Ceará e no Recife, e que reuniu, além de Vereza, artistas como Lúcio Mauro, Caio Blat e Paulo Goulart Filho.CINCO DÉCADAS DE TV

O sucesso de Bezerra de Menezes chega num momento especial para Carlos Vereza que, neste ano, completa 50 anos de televisão. “Comecei como figurante da TV Tupi, quando tudo era ao vivo. Fiz de tudo um pouco na carreira artística: televisão, teatro e cinema. É uma vida de que tenho orgulho.” Conhecido pelos papéis fortes e pelo timbre peculiar que empresta à locuções de reconstituições de cenas de crimes, Carlos Vereza se prepara para outro projeto nessa área. Com previsão de estréia no dia 19, o programa Força tarefa, que será exibido depois de Casos e acasos, às quintas-feiras, na Rede Globo, pretende revelar ao público o outro lado das ações policiais. “Vamos mostrar crimes que foram solucionados. A idéia é enaltecer, sobretudo, a ação dos bombeiros”, adianta.

 

 

 Realizada em cenário virtual, a atração trará Carlos Vereza não somente como locutor, mas como apresentador. Os protagonistas das histórias reais serão os próprios bombeiros e policiais que atuaram nas ações. O ator lamenta que outras redes de televisão não arrisquem em novos formatos como a Globo. “Não sabemos de tipo de repercussão teremos, porque é algo diferente o que propomos. Estamos criando o formato.” A situação da televisão atual é algo que o preocupa. “As temáticas estão ficando repetitivas”, conclui.DOUTRINA PROIBIDA

Orçado em R$ 2 milhões, Bezerra de Menezes foi realizado após ampla pesquisa histórica feita por Luciano Klein (biógrafo de Bezerra de Menezes) e, também, pela roteirista Andréa Bardawill. A pesquisa ajudou na reconstituição da época em que viveu o médico, do nascimento no Ceará, em 1831, até sua morte, em 1900, no Rio de Janeiro. Depois de estudar medicina, Bezerra (foto) conheceu a Doutrina Espírita quando teve acesso à tradução em língua portuguesa de O livro dos espíritos. Ele estudou as obras de Allan Kardec, aos 55 anos, e decidiu abraçar o espiritismo. “Numa época em que a doutrina era proibida, foi um escândalo”, conta Carlos Vereza. O filme se apóia em passagens como essa. “As pessoas saem emocionadas. Trazemos mensagens de paz e ética”, afirma.







Êxito de Bezerra de Menezes vai na contramão

terça-feira, setembro 9th, 2008 377 views

Baixe este post em PDF

Fonte: www.estadao.com.br

 

Filme amplia circuito no momento que a produção nacional encolhe no mercado

 

 

 

Glauber Filho anda rindo à toa. O professor do curso de comunicação na Universidade Federal do Ceará é um dos co-diretores (com Joe Pimentel) de Bezerra de Menezes. Sem muita mídia, o filme estreou na semana passada para seguir uma tendência oposta à da produção brasileira recente. Pesquisas apontam para uma diminuição da participação nacional no próprio mercado. De 22% em 2003, os filmes brasileiros hoje ocupam um espaço bem mais reduzido, 6,09%.O circuito encolhe, os números caem. Na contramão, Bezerra de Menezes bateu no primeiro fim de semana filmes que tiveram mais destaque na imprensa, como A Encarnação do Demônio, de José Mojica Marins, e Os Desafinados, de Walter Lima Jr. Com 1.200 espectadores por cópia, fez 50 mil espectadores de sexta a domingo. Manteve alta média durante a semana e a conseqüência é que as 44 salas que exibiam Bezerra viram 52, incluindo, a partir de hoje, o Shopping Eldorado, em São Paulo.

O filme nasceu de uma encomenda feita aos diretores pela Associação Estação da Luz, do Ceará. A idéia inicial era fazer um documentário para distribuição em DVD, com custo aproximado de R$ 100 mil. O projeto cresceu, principalmente depois de ser testado junto aos participantes de um congresso de espiritismo na Colômbia. Glauber Filho não se define como espírita, mas não contesta o dogma da doutrina de Allan Kardec e Bezerra de Menezes. Ele acha que não fez um filme somente para esse segmento do público, embora o tivesse como alvo. O excesso de música sentimentaliza o relato, que foi acrescido de elementos de ficção e virou docudrama. Carlos Vereza, que faz o papel, é espírita. A maneira como o ator diz seu texto, pesquisado nos escritos do ?dr. dos pobres?, causa estranhamento. É como se Vereza dissesse suas falas de maneira truncada. “Quem já freqüentou uma sessão espírita e viu um médium encarnar o dr. Bezerra sabe que ele falava assim”, diz o diretor. L.C.M.

 

Serviço
Bezerra de Menezes – O Diário de Um Espírito (Brasil/2008, 75 min.) – Drama. Dir. Glauber Filho e Joel Pimentel. Cotação: Regular



Filme de ‘Bezerra de Menezes’ atrai 51 mil em estréia

quinta-feira, setembro 4th, 2008 359 views

Baixe este post em PDF

Fonte: www.diariodonordeste.globo.com

 


Críticas à parte, o longa cearense “Bezerra de Menezes – Diário de um espírito” surpreendeu até os mais descrentes em relação à sua grande procura nos cinemas. No último fim de semana, em seu lançamento, o filme dirigido pelos cineastas cearenses Joe Pimentel e Glauber Filho, listou entre os mais vistos e procurados pelos cinéfilos do todo o Brasil.Para se ter uma idéia, estatísticas nacionais afirmam que de sexta-feira a domingo, 51.389 pessoas assistiram à cinebiografia do médico espírita Bezerra de Menezes. Em termos de público, o total representa uma média de 1.200 espectadores por cópia.

Número este que, por sinal, aproxima-se de outro filme nacional, que foi considerado o campeão de ingresso do ano: Meu nome não é Johnny. Com Selton Mello no papel do traficante carioca, o filme angariou 1.457 ingressos por cópia.

Em todo o País, das 44 salas em que foi exibida, a produção sobre o espírita foi produzida com o orçamento de, aproximadamente, R$ 2 milhões. Até agora, já arrecadou R$ 542 mil, colocando-se como o sétimo do Brasil em arrecadação neste período. Nos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, dez salas receberam o longa.

O historiador Luciano Klein, autor das biografias “Bezerra de Menezes – Fatos e documentos” e “Bezerra de Menezes”, atribui o sucesso de bilheteria à temática. Segundo ele, que também foi um dos roteiristas do longa cearense, a sociedade possui à disposição muitos filmes que abordam a violência, o sexo de forma irresponsável, entre outros.

Para ele, inclusive, a grande demanda pelo filme cearense foi uma surpresa. Espírita há cerca de 23 anos, Luciano Klein revela que acreditava que a penetração da obra cinematográfica seria maior entre os adeptos da doutrina espírita.

Entretanto, em meio ao sucesso de público, Klein afirma que o trabalho, cujo papel principal é interpretado pelo ator Carlos Vereza, tem sido bastante procurado pois traz a proposta diferenciada de um homem que teve a vida pautada no bem e no amor. “Todos nós estamos em uma sociedade carente de referências. Bezerra de Menezes avulta um exemplo a ser seguido”, considera.







Filme “Bezerra de Menezes” entréia no circuito de cinema

sexta-feira, agosto 29th, 2008 345 views

Baixe este post em PDF

Fonte: www.bezerrademenezesofilme.com.br

 

O longa-metragem “Bezerra de Menezes: o Diário de Um Espírito”, dirigido pelos cineastas cearenses Glauber Filho e Joe Pimentel, tendo em seu elenco nomes como Carlos Vereza – que interpreta o papel principal, Lúcio Mauro e Ana Rosa, começa a ser exibido nesta sexta-feira, dia 29 de agosto, em salas de cinema de todo o Brasil, na data de aniversário do cearense conhecido como o “Médico dos Pobres”. A produção do filme e a Fox Filmes do Brasil, distribuidora da produção no mercado nacional, agendou avant-première em treze capitais brasileiras, inclusive Brasília, cuja exibição ocorreu no Park Shopping.


“Bezerra de Menezes: o Diário de Um Espírito” é uma produção da Trio Filmes, com realização da ONG Estação da Luz, e teve orçamento de R$ 2 milhões, contando com a participação de atores de renome nacional, como Carlos Vereza, que faz o papel principal do médico cearense Bezerra de Menezes, Lúcio Mauro, Caio Blat, Paulo Goulart Filho e Ana Rosa, além de um casting de atores cearenses. O filme teve locações em dois Estados. No Ceará, as locações foram em Fortaleza e nos municípios de Guaramiranga, Pacoti, Aratuba, Icó e Maranguape. A equipe de atores e da produção também fez gravações em Recife (PE).Para a realização do longa-metragem, foi elaborada uma extensa e cuidadosa pesquisa histórica pelo biógrafo de Bezerra de Menezes, Luciano Klein, e também pela roteirista Andréa Bardawill. Através do trabalho de figurino, maquiagem e cenário, o longa-metragem realiza uma fiel reconstituição da época em que viveu o médico, desde o seu nascimento, em 1831, na localidade de Riacho do Sangue, hoje, município de Jaguaretama, no interior do Ceará, até sua morte.

O universo sertanejo permeia a trama nessa primeira fase do filme, na qual Bezerra de Menezes vive a infância e a adolescência. Aos dezoito anos, o protagonista inicia no Rio de Janeiro seus estudos de Medicina. Na então Capital da República, elegeu-se vereador e deputado em várias legislaturas e defendeu as idéias abolicionistas. Mas o que lhe trouxe o maior reconhecimento de seu povo foi o trabalho anônimo realizado em prol dos desfavorecidos. Por conta disso, ficou conhecido como o “Médico dos Pobres”. Seja como político devotado às causas humanitárias ou como médico conhecido por jamais negar socorro a quem batesse à sua porta, Bezerra de Menezes tornou-se um exemplo de homem e escreveu uma história de vida marcada pelo amor e pela caridade. Toda essa bela história é retratada no filme que estréia em 29 de agosto.

A primeira versão do filme, registrado sob o formato de documentário ficcional, será incluída na versão para DVD, que estará disponível posteriormente.

 

 

 

Os Diretores

 

Glauber Filho realizou vários curtas-metragens, entre eles “A Doença do Poço”, “Borracha para Panela de Pressão” e “San Pedro, um Navio a Deriva”. Produziu e dirigiu o longa “Oropa, França, Bahia”, premiado pela Fundação Vitae e MacArtur. Recebeu diversos prêmios em festivais nacionais e internacionais de cinema, como o Festival Internacional de Figueira da Foz (Portugal), Festival de Cinema de Tondela (Portugal) e Videofest (Berlim- Alemanha). Como diretor publicitário, atuou em grandes produções cearenses, e também presidiu a TV Ceará entre 2003 a 2006.

 

Joe Pimentel é fotografo e diretor. Já atuou como Diretor de Fotografia e Assistente de Direção de diversas produções, como “Sertão das Memórias”, “Um Cotidiano Perdido no Tempo”, “Villa Lobos – Uma Vida de Paixão”, “Milagre em Juazeiro” e “O Noviço Rebelde”. Como diretor, realizou vários curtas, entre eles “Retrato Pintado”, filme que lhe rendeu as maiores premiações do cinema nacional como melhor filme e direção nos festivais de Brasília, Recife, Curitiba e Ceará. Atualmente, ele finaliza o curta “Câmara Viajante”, e dirige a Trio Filmes.

 

Sobre a Estação da Luz

A Associação Estação da Luz é uma entidade, sem fins lucrativos, que atua no município do Eusébio, Ceará. Ela desenvolve e realiza diversos projetos sociais nas áreas de educação, cultura, inclusão social, esporte e lazer. Suas ações visam divulgar uma cultura de paz e solidariedade. Informações pelo telefone (85) 3260.5140 ou através do endereço eletrônico www.estacaoluz.org.br