Mensageiro » Blog Archive » Peça ‘Aconteceu na casa Espírita’ arranca aplausos da plateia ao encerrar ciclo de seminários na Comunhão
Leia mais notícias...

Eventos

Peça ‘Aconteceu na casa Espírita’ arranca aplausos da plateia ao encerrar ciclo de seminários na Comunhão

04/12 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 116 views
Baixe este post em PDF

No  dia 25/11, o grupo Mocidade apresentou a peça de teatro “Aconteceu na Casa Espírita”, no auditório Bezerra de Menezes da Comunhão Espírita de Brasília.  O espetáculo foi uma adaptação do livro homônimo, ditado pelo espirito de Nora ao médium Emanuel Cristiano, cujo tema provocou reflexões importantes, porém com muito bom humor e diversão.

O evento fez parte do ciclo de seminários do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE), que começou no dia 20 de novembro.

Durante o espetáculo, encenados pelos próprios alunos e professores do grupo Mocidade, a plateia, – composta por frequentadores, trabalhadores, parentes e amigos convidados – se emocionou com a história.

A peça descreveu  como a irresponsabilidade dos encarnados e desencarnados influencia a vida das pessoas e os trabalhos mediúnicos realizados.   Tomando como cenário e personagens um Centro Espírita e seus trabalhadores, os atores, com base na obra Aconteceu na Casa Espirita,  deram exemplos romanceados de como agir e reagir às presenças espirituais nas quais frequentemente todo encarnado  é exposto.

A história, em linhas gerais, mostrou que todo ser humano é responsável por tudo que acontece em sua vida, devido às influências que são emanadas  por suas condutas e pensamentos.  Mostra, ainda, que sacrifícios são necessários àqueles que se dispõem a trabalhar pelo bem, vivendo a Doutrina da Caridade segundo os ensinamentos do Cristo. 

Além disso, obsessão, vaidade, ciúme, vitória e perseverança são alguns dos temas abordados.

Assista a peça: “ Aconteceu na Casa Espírita”  pelo You Tube da Comunhão (a peça inicia no minuto 7’40) e entenda por que é importante  compreender e, consequentemente, se prevenir das infiltrações de obsessores interessados em destruir o trabalho nas Casas Espíritas.

Por Isabel Carvalho

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.