Leia mais notícias...

Destaque

Voluntariado: Histórias e pessoas inspiradoras do grupo Corina Novelino Memória

03/07 | Editado por: Nicole Guimarães
Este post já recebeu 293 views
Baixe este post em PDF

A história de hoje nos lembra como a bondade tem o potencial de transformar vidas, principalmente quando conduzida por um grupo harmonioso. Passava das 22h30, do último dia 15, quando uma médium postou no grupo de whattsapp Corina Novelino Memória um pedido de indicação de centro espírita em Luziânia, Goiás.

O objetivo do contato era buscar auxílio para uma família que enfrentava sérias dificuldades financeiras e estava se alimentando apenas de chuchu durante a semana. E ainda tinha os animais de estimação: cachorros e gatos estariam famintos.

A união de todos pelo bem

Cristiani Reis, voluntária da Comunhão, conta que acordou cedo no dia seguinte e a primeira mensagem que viu no whatsapp foi a do grupo Corina Novelino Memória.

“Respondi que desconhecia alguém que pudesse ajudar em Luziânia, mas, considerando a proximidade com Brasília, perguntei se não poderíamos arrecadar alguns alimentos e levarmos até eles”.

Sua sugestão foi postada às 6h49 da manhã e, às 06h56, começaram a chegar as mensagens: eu topo, eu também, posso ir junto. Bastaram dez minutos para Cristiani ter a certeza de que daria certo.

“As manifestações de apoio não pararam mais. Disponibilizei minha conta no grupo e em dois dias tínhamos arrecadado R$ 1.500,00 em dinheiro, 25 quilos de ração para os animais, roupas, sapatos, uma cesta básica e um cobertor quentinho”, lembra entusiasmada.

Com todas as contribuições do grupo, Cristiani foi ao supermercado e fez compras generosas para a família. Eram tantos produtos que o carro ficou lotado e com espaço apenas para ela e o marido.

“Cheguei em casa radiante e postei no grupo as fotos das compras. Enquanto eu digitava que tinha sobrado um crédito de R$ 500,00, chegou o aviso de transferência de mais R$ 250,00. Ou seja, agora tínhamos as compras e um crédito de R$ 750,00”.

Em consenso, o grupo Corina Novelino Memória resolveu dividir o saldo entre a Comunhão Espírita de Brasília e o Centro Espírita Paulo de Tarso, para que fossem convertidos em cestas básicas para outras famílias.

O dia mais que especial

Formaram um grupo e marcaram o sábado, dia 20 de junho, para irem juntos rumo à Luziânia. Como havia muita coisa para uma única família, dividiram as compras em dois carros: um com materiais e alimentos para a família de Luziânia e o outro destinado a outra família que certamente encontrariam no caminho.

“No trajeto do destino fiz uma prece e pedi para que a querida Corina e nosso mestre Jesus colocassem em nosso caminho uma família muito necessitada para receber aqueles mantimentos. Senti claramente a intuição de que encontraríamos mais uma família para ajudar,” comenta Cristiani.

Quando o grupo chegou ao destino, foi uma alegria só. Entregaram a doação para a família de Luziânia e, ao mesmo tempo, perceberam que na casa vizinha havia um senhor também passando por necessidades.

“Fomos até a casa do vizinho e entregamos uma cesta básica, mais alimentos e uma manta quentinha que uma médium levou de casa. Fizemos uma prece todos juntos agradecendo por aquele momento. Após a visita, o senhor nos disse que sua filha também estava com sérias dificuldades”.

O grupo estava decidido a ajudar o máximo de pessoas que pudessem naquele dia. Não pensaram duas vezes e seguiram todos para a terceira casa com mais doações.

Ouvir a intuição com o coração

O grupo ainda tinha muitos mantimentos reservados e suas intuições eram de que “lá no alto” já tinham reservado uma família muito especial que os receberia.

“Encerramos nosso encontro com a terceira casa e cada um seguiria para seus lares atentos, pois no nosso caminho haveria de surgir alguém para auxiliarmos”, nos conta a voluntária.

No trajeto de retorno para casa, um dos médiuns se separou do grupo e entrou no acesso para Recanto das Emas. Cristiani chegou em casa e se sentia um pouco desapontada por não terem encontrado mais uma família naquele dia. Não demorou 10 minutos para ela saber que sua intuição estava certa.

O médium desviou o caminho para Recanto das Emas porque desejava comprar pamonhas para levar para casa. No caminho, encontrou uma vendedora de balinhas com uma criança que possuía sinais de problemas físicos. O encontro o fez arrepiar.

“Ele relatou que começou a conversar com a ambulante e a criança e descobriu que o marido a tinha deixado e que ela estava desempregada. A criança tinha onze anos, mas, devido a uma paralisia cerebral, apresentava atraso cognitivo e no crescimento, tendo aparência de sete anos”.

O médium seguiu conversando e a vendedora de balinhas disse que alugava um lugarzinho onde morava mais uma família também com severas dificuldades. Ela comentou que não tinha nem botijão de gás para cozinhar.

“Ele foi até o local com ela, viu a casa e teve a oportunidade de conhecer a outra família.  Lá, viu que a mãe dormia com o filho numa cama de solteiro, não tinham geladeira e quase não tinham alimentos”, a voluntária relata.

No total, quatro famílias já tinham recebido ajuda do grupo. Sentindo motivação para ajudar mais, o médium conversou também com a outra família que morava no local – sim, agora seria a quinta casa. Era o pai e a mãe, ambos desempregados e vendedores de balinhas, e um bebê de seis meses. Todos dormiam juntos numa cama de casal em péssimo estado de conservação.

“O médium me ligou e passou todas essas informações. Combinamos de ele procurar um local para comprar o botijão com gás, que dividiríamos as despesas. Segundo ele, nunca viu tanta demonstração de alegria e gratidão de uma pessoa. A mãe disse para o filho: hoje teremos comida quentinha”, Cristiani comenta.

E as boas ações continuaram

A voluntária repassou todas as informações para o grupo no whatsapp. A emoção só estava começando. Não demorou meia hora para Cristiani receber uma mensagem no privado: Cris, vou doar a geladeira. Me envia endereço com CEP pois vou mandar entregar na casa dela.

“Eu desabei. Comecei a chorar novamente e quando fui ver as mensagens no grupo as doações já tinham disparado. Todos queriam colaborar”.

Para resumir, além da ajuda às três famílias de Luiziânia, o grupo “Corina Novelino Memória” conseguiu geladeiras e camas novas para as duas famílias de Recanto das Emas, berço com diversas roupinhas de cama, banheira completa para o bebê, roupas de camas e de banho. Doaram os diversos alimentos que estavam guardando e um voluntário contratou o frete para recolher as doações e levar até às duas famílias.

Um parênteses: Não foram duas camas

Esse é um parênteses para registrar que foram compradas, na verdade, três camas. Uma voluntária se prontificou a doar uma cama de casal para a mãe de Recanto das Emas que dormia com o filho, já que a de solteiro era muito pequena. Ela entrou em contato com a loja e a vendedora comentou: “Nossa, a cama que a senhora está comprando é muito boa. Estou guardando parte do meu salário para comprar uma para mim, pois a minha está quebrada”.

A voluntária não aguentou e acabou comprando duas camas: uma para a vendedora e a outra para a família. E não acabou aí.

Outra médium do grupo ligou para avisar a mãe de Recanto das Emas que precisaria ficar em casa para receber a cama. Quem atendeu a ligação foi a moça da outra família, que morava no mesmo espaço, e ela ficou feliz pela nova cama da amiga, mas encorajou-se a perguntar: “será que eles não consertariam os pés da nossa cama que estão afundados?”.

E o que aconteceu? Essa médium acabou comprando mais uma cama.

Mais uma bela história de solidariedade

Passados alguns dias das entregas, o mesmo médium que havia encontrado as famílias de Recanto das Emas disse no grupo que seu pai era motorista do SAMU e que havia atendido um rapaz em situação de rua que precisaria de muletas. Perguntou no grupo do whatsapp “Corina Novelino Memória” se alguém teria roupas de frio para doar.

Na mesma hora, uma pessoa se manifestou e respondeu que poderia contribuir com mantas, agasalhos e sapatos. Prontamente, o médium recolheu todas as doações e foi até a rua onde o rapaz ficava com um amigo e entregou a eles. Mas ele não fez só isso: procurou um restaurante que vendia marmitas nas proximidades e deixou pago as refeições para eles por alguns dias.

A mensagem final

“Embora a gente ouça muita coisa triste nesse momento dramático que o mundo enfrenta, o que me comove é que as pessoas estão sensíveis. Estão se perguntando: o que posso fazer? Como posso ser útil? Onde posso ajudar?

O que percebo é um movimento de solidariedade que se espalha e cada um colabora como pode, na medida do que pode e, algumas pessoas, muito além do que pode.

Eu cresci ouvindo: fazer o bem, sem olhar a quem e sem falar nada a ninguém. Mas depois de muito refletir, percebi que as ações no bem são muito silenciosas e o mal é muito ruidoso. Então temos a percepção equivocada de que o que está predominando no mundo é o mal. Por isso resolvi relatar esses momentos de fraternidade. Senti vontade de dizer que a solidariedade é contagiante, está por todos os lados. Só não faz alardes. Ela acolhe, socorre, age”, conclui Cris.

Sobre o grupo Corina Novelino

Em funcionamento na Comunhão Espírita há 21 anos, é um grupo de educação da mediunidade. À medida em que os médiuns educam a mediunidade e são encaminhados para trabalharem em outros grupos, seus contatos do whatsapp são incluídos no Corina Novelino Memória. Ali, continuam mantendo os laços de fraternidade e trocando mensagens entre os médiuns ativos e os antigos participantes.

 

Essa é mais uma história de voluntários da Comunhão. Não leu as anteriores? Veja aqui: “Meus problemas não eram nada diante das dores do mundo”Companheirismo até na hora de ajudar o próximo, “Me encanto ao colocar em prática os ensinamentos de Jesus”,“São pessoas que precisam não só de comida, como também de atenção, afago e informação” e muitas outras.

Quer inspirar outras pessoas? Conte também a sua história. Entre em contato diretamente com a voluntária Nicole Guimarães (comunhaoascom@gmail.com).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.