Leia mais notícias...

Destaque

A boa infância é um bom alicerce

16/06 | Editado por: Nicole Guimarães
Este post já recebeu 162 views
Baixe este post em PDF

Cada adulto possui uma criança dentro de si. Sua postura, seu comportamento e suas angústias estão diretamente relacionados a como ela foi cuidada na infância. Essa foi a abordagem trazida pelo psicólogo e orador espírita Alberto Almeida em live realizada no Instagram da Comunhão Espírita no último domingo (14).

Segundo o paraense, a postura infantilizada de um adulto pode ter origem em aspectos da infância. “Se a criança interior não foi cuidada e nutrida na fase de desenvolvimento, esse adulto aparece agora com as demandas pendentes.”

As posições infantis, assim, podem ser em função da história interior de cada indivíduo. Todos nós temos uma criança, disse Almeida.

“O adulto traz as questões pendentes. Se não as tratar, traz a demanda da criança para a fase adulta. Transfere para os relacionamentos afetivos, às vezes, o que não teve dos pais.”

Sobre o responsável por cuidar da criança interior, o psicólogo explicou que não é o(a) companheiro(a) e sim o próprio indivíduo. Muitas vezes, o adulto que age de forma infantilizada não percebe que cobra o outro como se aquele fosse seu pai ou sua mãe.

“Não dá para terceirizar, a criança é minha. E a criança atrapalhada abre espaço para obsessão e pontos cegos. É necessário o auto amor, a arte de cuidar de mim mesmo. Acolher e levar para o colo de Jesus. Se não o fizer, vai mancar a vida inteira. Ter limitações no comportamento adulto vem da nossa história”.

Está aí a importância de amar e de cuidar das crianças e o papel das figuras de pai e de mãe. É especialmente na primeira infância que está o sucesso de um adulto maduro e estruturado. “Quando não tem essa estrutura, tem carência. A criança precisa ser nutrida não só de pão, mas também de amor.”

Perdeu o bate papo? Confira no link abaixo! Siga nosso canal do YouTube para acompanhar as programações.

 

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.