Leia mais notícias...

Destaque

A importância da resiliência na prática da reforma íntima

13/06 | Editado por: Aline Czezacki | Atualizado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 164 views
Baixe este post em PDF

O orador espírita Pedro Paulo Záu participou de uma Live no canal da Comunhão Espírita de Brasília neste sábado (13) para falar  sobre a resiliência e sua importância para a reforma íntima. Palavra muito utilizada na psicologia e em outras ciências, a resiliência se faz ainda mais importante atualmente devido ao contexto da pandemia em que estamos vivendo. O orador guiou os telespectadores com uma apresentação de um dos capítulos do livro “Renovando Atitudes”, e depois seguiu explicando o que é resiliência e seus conceitos a partir de vários psicólogos e teóricos. Por fim, explicou quais seus principais pilares e características que dão, a todas as pessoas, a capacidade de ser resiliente.

Amar não sofre
“Amar não sofre” é o título do capítulo 21 do livro “Renovando Atitudes”, de Francisco do Espírito Santo Neto, ditado pelo espírito Hammed. Em um trecho do livro, ele explica que “a dor tem como função resgatar as almas para as faixas nobres da vida, por onde transitam os que amam em plenitude”.

Záu defende, a partir da leitura do livro, que temos duas formas de lidar com nossos sentimentos. Uma é apenas sofrer por tudo que está acontecendo e foi feito; outra é buscar a orientação de Jesus para uma postura de aceitação do processo, que é uma oportunidade de evoluir. “A partir desse entendimento, compreendemos ainda mais a importância de sermos resilientes”, diz.

O que é ser resiliente?
Em 1807, Thomas Young trouxe o conceito de resiliência para a física e a engenharia como “um corpo submetido a forças de distensão até seu limite elástico máximo e a capacidade deste voltar ao seu estado original”. Já na psicologia, para Melillo (2008), é a “capacidade dos seres humanos de superar adversidades da vida e, além disso, saírem fortalecidos após uma situação-problema”.

Levando esta definição à luz do Espiritismo, Pedro Paulo explica que, para evoluir, progredir e sair fortalecido, também é necessário destruir o egoísmo e o orgulho. “Não tem como a gente se desenvolver espiritualmente, buscar a prática de uma reforma íntima sem o instrumento da resiliência, sem a capacidade de suportar pressões, de suportar atribulações, e depois voltar para um estado de equilíbrio”, explica.

Os pilares da resiliência
A partir de vários estudos, entende-se que a resiliência se apresenta a partir de 11 pilares (Escala de Pilares da Resiliência – EPR), extremamente importantes para o seu desenvolvimento: Autoeficácia, Empatia, Controle Emocional, Reflexão, Autoconfiança, Sociabilidade, Orientação Positiva para o Futuro, Aceitação Positiva de Mudança, Valores Positivos, Independência e Bom humor. Durante a Live, Pedro Paulo passou por todos os pontos analisando como cada um está relacionado à forma com que atravessamos o momento de tribulação e dificuldade. Usar destes pilares nos proporciona a possibilidade de sairmos mais fortes e evoluídos de toda e qualquer situação de dor ou insegurança.

Após a palestra, o psicólogo interagiu com o público e respondeu perguntas enviadas pelo Youtube da Comunhão.

Por Aline Czezacki.

Ficou com vontade de assistir a Live completa? É só clicar no link abaixo.

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.