Leia mais notícias...

Destaque

Vitor José Rodrigues: Não temos exemplo maior da consciência que não seja a de Jesus

08/06 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 94 views
Baixe este post em PDF
Neste domingo (7), o orador espírita Vitor José Rodrigues falou sobre o Despertar da Consciência, na palestra transmitida ao vivo pelo canal da Comunhão no Youtube.
Segundo o palestrante, estamos em um momento por demais questionado por inúmeros estudiosos. Ele citou Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, que chama esse instante de pós-modernidade, e acredita que uma das grandes dificuldades desse tempo é o fato de o homem não parar e ver tudo superficialmente, caracterizando-nos como uma “sociedade líquida”.
“São muitas informações, muitas máscaras que usamos nesse nosso relacionamento intensivo. Nós sabemos que a tecnologia nos acelerou, de maneira que estamos sempre nesse pensamento ambíguo ou nessa dicotomia entre o corpo e o espírito, porque somos acelerados. Se formos observar, nós vivemos dentro do automatismo e tão acelerados que, normalmente, onde está o corpo não está a mente, não está o espírito. Estamos mais adiante”, ressaltou Vitor.
O orador espírita falou também sobre o papel da psicologia na análise do comportamento humano e sobre as diversas linhas de estudos e pensamentos. Citou o bioquímico inglês Robert De Ropp, e seu estudo sobre os cinco estágios da consciência humana: a consciência que vive em sono sem sonhos; em sono com sonhos; que sonha acordada ou está despertando; a que transcende; e a consciência cósmica. Ele explicou cada um desses estágios.
“Não temos exemplo maior dessas consciência que não seja a de Jesus. Ele não é somente a consciência desperta, a trafegar pela Terra exalando as Suas luzes, mas é aquele que vem despertar as consciências. Ele vem para nos despertar o olhar da alma”, reforçou o palestrante.
Segundo Vitor, a Doutrina Espírita nos chega ao berço do conhecimento e da ciência por meio de Allan Kardec, que escuta as vozes do invisível que vem falar sobre quem nós somos. Tudo é devidamente elucidado em O Livro dos Espíritos, com respostas às perguntas que inquietaram os homens ao longo de milênios. “Todos sabemos que somos espíritos e nas nossas inúmeras experiências encarnatórias vamos evoluindo para atingir a plenitude. Mas, o conhecimento por si não era negado. Temos conhecimento mas sabemos que temos camadas superpostas. Como acessar o centro dessa consciência? A Doutrina nos diz que um dia despertaremos, seja pelo amor ou pela dor”, disse.
Ele lembrou ainda que a Doutrina nos apresenta a caridade, o melhor meio para que nos modifiquemos. Disse que a Doutrina nos traz não somente o conhecimento, mas também a vivência, por meio da caridade com o próximo, sendo este o espelho através do qual encontramos refletidas as nossas dificuldades.
“As pessoas esperam que a vida volte a ser como era antes da pandemia, mas há agora uma necessidade de promover a nossa evolução espiritual. Não podemos olhar para trás e não perceber que erramos e que precisamos fazer de forma diferente”, finalizou Vitor.
Por Fernanda Quintanilha.
Acompanhe a íntegra da Live aqui:

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.