Leia mais notícias...

Destaque

Como a terapêutica espírita nos ajuda a combater a ansiedade

10/05 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 225 views
Baixe este post em PDF

O psicólogo  e trabalhador da Comunhão José Carlos de Souza realizou palestra on-line sobre os recursos espiritas para lidar com a ansiedade na pandemia  neste sábado, dia 9 de maio.

Ele iniciou lembrando a história de Chico Xavier que, em um momento de extrema dificuldade, pediu a seu mentor Emmanuel que trouxesse a ele alguma mensagem de Maria. A resposta de Emmanuel, dias depois, foi: isso também passará. Assim como Chico, nós também ansiamos por uma palavra de conforto de nossos mentores espirituais nos dias de amargura e solidão. “Precisamos elevar nosso pensamento às realidades espirituais e lembrar que nada acontece sem o consentimento de Deus”, afirmou.

O psicólogo enfatiza que os dias de tristeza, ansiedade e angústia deixam lições valiosas. “Ainda que a Terra pareça estar passando por uma dificuldade enorme numa antes imaginada, essa verdadeira tempestade também  passará”.  Para alguns, o horizonte que se desenha é difícil, às vezes é a morte. Como lidar com esse momento?

Ele relembrou pestes que existiram desde a idade de Jesus, em diferentes locais do mundo, como peste bubônica, ebola, cólera, gripe espanhola,  aids, gripe suína, entre outras.  “Pandemias causam muitas tensões mas também catalisam muitas oportunidades de transformações que envolvem grupos sociais inteiros”, enfatizou.

Medidas de cuidados sociais até o isolamento, como forma de proteger os mais frágeis, foram adotadas mundialmente. Assim, estar em isolamento e lutar contra um inimigo invisível não é fácil. “Não temos certeza ainda quais os efeitos da doença e dessa parada social, mas já sabemos que muitos estão sentindo medo, tristeza, angústia, sentimento de perda da movimentação e a falta de um tempo de qualidade para fazer o que gostariam”, disse.

E por qual motivo muitos não estão conseguindo fazer desse tempo de quarentena um movimento de transformações individuais e de reflexões? A resposta é por que essas pessoas estão vivenciando ansiedade.  “É o medo de algo futuro que pode acontecer. Ela é benéfica quando nos orienta a reagir para enfrentar um momento de dificuldade, mas também é danosa e tóxica quando interpretamos de forma errada os dados da realidade, quando não temos uma compreensão adequada do que está acontecendo, e nos sentimos em contínua ameaça”, sublinhou.

Como o medo é a base da ansiedade, José Carlos explica os malefícios dessa emoção primária de forma excessiva e disfuncional. “O medo pode se transformar em angústia. Medo de contaminação pode levar ao pânico. Você superestima o risco de contágio, por exemplo, e pode desenvolver hipocondria. Precisamos compreender e saber lidar com a situação trazida pelo coronavírus”.

O psicólogo explica como usar o pensamento para modificar esse quadro de ansiedade, além dos recursos espíritas do passe, da água fluidificada e do evangelho no lar. Acompanhe na íntegra as reflexões de José Carlos de Souza no link abaixo:

 

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.