Leia mais notícias...

Destaque

A dinâmica da generosidade

21/04 | Editado por: Nicole Guimarães
Este post já recebeu 373 views
Baixe este post em PDF

Há mais de uma década, Marcelo Alves conheceu e abraçou o trabalho de acompanhamento de famílias em situação de vulnerabilidade social realizado pela Comunhão. Tudo começou quando levava seus filhos à evangelização infantil.

“Desde a primeira visita, me encantou e encanta o que, particularmente, denomino de ‘dinâmica da generosidade’. Percebo como a organização e a soma de pequenos e sinceros esforços individuais voltados ao bem são capazes de promover vidas. Mudanças significativas para os que recebem e ainda maiores para os que doam”, comenta.

Nesse tempo dedicado às visitas, Marcelo vivenciou muitas histórias de superação. Na dificuldade em eleger apenas uma, como ele diz, selecionou duas lembranças marcantes para compartilhar conosco. “O que há de comum na grande maioria delas é a força transformadora que a nossa mão amiga, o nosso olhar acolhedor e, principalmente, o amor entre os envolvidos é capaz de gerar.”

A primeira história que o voluntário nos conta é sobre um jovem que pôde se dedicar aos estudos, conseguiu a aprovação em concurso público e hoje sustenta sua própria família. “Ele não precisou ajudar a mãe na coleta de latinhas durante a noite e a madrugada, uma vez que as cestas básicas e as palavras de ânimo que levávamos garantiram-lhes o alimento do corpo e da alma”.

Outro evento marcante foi o caso de três irmãos, crianças lindas e inteligentes, entre 4 e 9 anos, como descreve Marcelo, que viveram o abandono quando viram sua mãe sucumbir às drogas.

“Elas buscaram refúgio no coração e na casa da avó que, não obstante todo o amor, não tinha condição material de mantê-las. Essa avó recebeu o auxílio da Comunhão enquanto o tio das crianças era ajudado na capacitação e recolocação no mercado de trabalho. Isso lhes garantiu o reequilíbrio familiar e a certeza de um futuro melhor. Vidas são transformadas!”

Marcelo deixa um recado a todos aqueles que contribuem, de alguma forma, para o trabalho das famílias assistidas: “Se toda a dedicação e esforço de doadores e voluntários ao longo desse tempo tivessem gerado apenas um único sorriso de esperança, já teria valido a pena! Mas o trabalho é do Cristo e por isso os resultados são muito maiores. Talvez, não consigamos vislumbrar o real alcance dessa obra, cuja execução é possível porque você assumiu o compromisso de fazer a sua parte. Muito obrigado!”.

Essa é mais uma história de voluntários da Comunhão. Não leu as anteriores? Veja aqui: Quando uma frase muda a nossa vidaAlmoço de sábado na comunidade Sol Nascente, “Na casa das famílias assistidas é onde realmente colocamos o amor em ação” e O dia em que conheci a Rafaela.

 

Dizem que a gente chega até uma casa espírita pelo amor ou pela dor. Qual foi a sua experiência? Queremos que você nos conte como chegou ao voluntariado da Comunhão e qual o papel dele em sua vida.

Entre em contato diretamente com a voluntária Nicole (nicole.guimaraesoc@gmail.com), que vai contar a sua história.

 

Siga ajudando

Muitas atividades assistenciais da Comunhão tiveram que interromper ou limitar seus trabalhos por conta do isolamento social. Essa situação, somada à interrupção das aulas e palestras, levou a Comunhão a uma situação crítica em relação à arrecadação de dinheiro e doações de gêneros de primeira necessidade.

Por isso, a Casa faz um apelo a todos os seus frequentadores: não interrompam as doações e contribuições. Para isso, existem duas formas de colaborar:

1 – Doe diretamente para a conta bancária do Banco do Brasil (Ag. 3599-8, conta 221.858-5) ou conta do BRB (Agência 0204 Conta 030.114-8). CNPJ: 00.307.447/0001-08;

2 – Compre livros através do delivery da Livraria Mário de Carvalho. Os pedidos podem ser feitos de segunda a sábado, das 13h às 18h, pelo telefone 3048-1818, ou pelo email  livraria@comunhaoespirita.com. Há uma lista de livros em promoção.

Caso tenha dúvidas, entre em contato pelo e-mail daf.comunhao@gmail.com.

 

 

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.