Leia mais notícias...

Destaque

Mensagem aos habitantes do planeta Terra 

10/04 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 504 views
Baixe este post em PDF

Querido navegante,

 Você, que lê esta mensagem, pode estar se perguntando se esta carta é mesmo para você, como ser individual e único que é.  Eu, amorosamente, respondo que sim.

 O Planeta vive um tempo em que as barreiras foram quebradas, os muros derrubados, o sentimento de alheamento ao outro desconstruído. Tempos em que o individualismo dá lugar ao coletivo, o “eu” ao “nós”.

 Você, habitante de um planeta chamado Terra, embeleza essa aldeia sempre que age com amor e responsabilidade para consigo mesmo e para com todos os que dividem com você esse espaço global.

 Sim, esta mensagem é para você, onde quer que esteja: América, África, Ásia ou Oceania. Não importa. É para você que estendo a mão e aproveito para tecer algumas palavras de otimismo, coragem e fé.

 Muitas sociedades comemoram, nesta Semana Santa, a celebração da vida, morte e ressurreição de Jesus. A Páscoa nos lembra que, depois da tempestade, vem a renovação e a calmaria.

 Outras culturas também têm suas crenças, seus símbolos e rituais que remetem à certeza de que ninguém está sozinho e de que, assim como as estações, os dias se renovam.

 Que você tenha consciência de que as dores da vida podem ser superadas com fé, otimismo, tolerância, amorosidade e muita, muita solidariedade.

Que neste momento de pandemia, você aprenda a cultivar o amor e as virtudes ensinadas pelo Mestre.

Desejo que você seja íntegro e inteiro na solidão de sua casa, no seu trabalho, cuidando de quem ama, mas também se solidarizando com quem  você nem sabe o nome: as famílias em luto, os mais fracos, os “invisíveis”, todos os que sofrem.

Eu velo por você e por seus companheiros de jornada mundo afora.

 Aproveite esses momentos de reflexão para buscar união, rever valores, renovar hábitos, resgatar a humanidade perdida que a falta de tempo usurpou.  Substitua o medo pela coragem, a inércia pela ação no bem, a intolerância pela aceitação.

 A pandemia veio mostrar que não existe distinção entre os seres humanos em função de raça, credo, nacionalidade, idade ou situação econômica e social: pretos ou brancos, estrangeiros ou não, crianças, jovens ou idosos, ricos ou pobres, todos têm as mesmas necessidades, os mesmos sonhos, a mesma vontade de ser feliz.

 Nestes tempos difíceis, eu me solidarizo com você e peço para que me receba carinhosamente, como seu hóspede, em seu coração.

 Eu garanto que outros sóis virão, pois “gente é pra brilhar”, como entoa uma belíssima canção da música popular brasileira.

 Seja você a luz a espalhar amor, otimismo e alegria. Tudo passa. Isso também vai passar.

Jesus está no leme!  E não se esqueça de que você é uma alma imortal, criada por Deus para vivenciar o amor.

A você estendo meu ânimo e minha paz consoladora. Conte comigo, sempre.

 Sua amiga de fé,

 A Esperança. 

 (Texto: Arlinda Carvalho, voluntária da Comunhão Espírita de Brasília. Brasília, 9 de abril de 2020)

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.