Leia mais notícias...

Geral

Mayse Braga emociona e deseja a todos “Feliz Vida” em sua última palestra do ano

09/12 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 528 views
Baixe este post em PDF
No último sábado (6), Mayse Braga lotou, mais uma vez, o auditório da Comunhão Espírita de Brasília, já deixando saudade na sua última palestra de 2019.
Durante todo o ano, sempre no primeiro sábado de cada mês, Mayse levou esperança, aconchego, consolo, ensinamentos, risadas e muita luz em cada encontro com todos que a acompanham e que, carinhosamente, chama de “meninos de sábado”.
A abertura do encontro foi conduzida pela dirigente espírita Cristina Motoyama, que convidou todos para uma reflexão sobre o Natal, quando os cristãos comemoram o nascimento do menino Jesus.
Cristina lembrou o verdadeiro significado desta data, das reuniões familiares, dos cânticos natalinos, dos abraços dos parentes, das brincadeiras das crianças, e de todas as lembranças desse momento tão especial. Falou ainda sobre a inocência, a pureza e a doçura que a infância representa e o que Jesus, na forma de menino, representa hoje para nós. Ele, que, segundo ela, veio nos trazer a Boa Nova, nos ensinar que devemos ser bons, nos mostrar a caridade, o perdão.
“Jesus foi o maior exemplo de todos os tempos, tão forte que até hoje estamos lutando, batalhando, estudando, para sermos um pouquinho melhores. Ele veio nos falar de amor, de fraternidade, de perdão. A manjedoura representa a energia trazida do cosmos, vinda do Pai Eterno. Trouxe energias salutares para a família, para o trabalho físico e espiritual. Energia para nos renovarmos. Mas não só no Natal, ou na passagem do ano. Essa renovação deve acontecer a cada dia. Vamos olhar para cada um de nós e ver onde está esse Menino que nos acalma, que nos traz paz, nos ensina a ver o próximo com olhar misericordioso e fraterno”, ressaltou.
Seguindo em Frente
Com o tema Seguindo em Frente, Mayse Braga iniciou sua palestra lembrando do momento em que Paulo de Tarso contou ao pai que não poderia ser mais o doutor da Lei, pois Jesus surgira em sua vida. Lembrou ainda das palavras da Carta de Paulo na qual escreve que nunca se deve desistir de seguir em frente.
Mayse explicou que Paulo sabia que o chamado do Cristo era para sempre e teria que se desfazer de tudo para trilhar caminhos que ele não sabia onde iriam dar.
“Quantas vezes passamos por momentos difíceis e ainda assim temos que seguir em frente. Não valem queixas e lágrimas, pois todos sabíamos o que íamos atravessar. Fomos informados de que éramos a mesma humanidade retornando para colher o que semeamos. Precisamos, apesar de tudo, continuar seguindo”, encorajou Mayse.
A médium lembrou também de grandes exemplos como Judas e Pedro, que tiverem que seguir em frente, mesmo levando tristezas até os últimos dias de vida. Falou sobre as mulheres do Evangelho que também seguiram em frente, pois em cada uma Jesus semeou uma luz que jamais se apagou dentro delas.
Mayse citou ainda o gênio Charles Chaplin, que foi expulso do próprio país, mas nunca deixou de acreditar, tendo continuado sua arte em outro lugar e, anos depois, voltado para receber o Oscar, em Hollywood, onde foi ovacionado. Ela lembrou também de Steven Spilberg, que foi reprovado três vezes na faculdade de cinema e, ridicularizado pelos amigos, ao produzir o filme Tubarão. Sem desistir, tocou o mundo com tamanho sucesso. Por fim, citou também a famosa frase de Walt Disney: “Aqui no entanto nós não olhamos para trás por muito tempo. Nós continuamos seguindo em frente, abrindo novas portas e fazendo coisas novas. Porque somos curiosos…e a curiosidade continua nos conduzindo por novos caminhos. Siga em frente.”
Retorno das almas suicidas
Sobre as almas suicidas, Mayse falou da revelação da espiritualidade de que um grande grupo de almas que tiraram a própria vida está voltando para o Brasil. Ela explicou que essas almas, depois de socorridas, passaram por um enorme processo de recuperação. “A música, a arte, e tudo ligado à beleza da alma do ser humano fazem parte da terapia para as almas suicidas no mundo espiritual”, disse.
Segundo Mayse, o amor com que essas essas almas foram socorridas e esclarecidas é o amor que os tornará novamente homens e mulheres na matéria. Almas que desistiram da vida voltarão, convidadas à seguir em frente, com a maior benção que os mentores espirituais conseguiram refazer: a coragem, fazendo face as escolhas de seus mentores, já que eles não têm o direito de escolha.
“Quantos de nós, amargurados e tristes estamos desfazendo da nossa própria existência. E esses milhares que vão voltar não querem nem saber em que situação voltarão, mas estão cheios de alegria porque vão voltar, seguir em frente novamente”, ressaltou.
Desapego
“Quantas vezes a vida nos pede para nos desapegar de determinada situação ou pessoa”, disse Mayse. Segundo a médium, não podemos trazer uma pessoa à força para o nosso lado. É preciso seguir em frente, com objetividade e respeito.
“Todas as vezes que saímos da vida de alguém, ou que alguém sai de nossas vidas, seja quem for, que a nossa palavra seja de tranquilidade. Não vamos, no drama, nos lançar na direção ao próximo. Com certeza criaremos situações emocionais e psíquicas que carregaremos ao longo da vida”, ressaltou a médium, lembrando que tudo começa e termina dentro de nós.
Feliz Vida para 2020
Por fim, Mayse desejou a todos, e aos que a acompanham, carinhosamente chamados de “meninos de sábado”, que possam mudar as suas vidas. E mais do que um Feliz Natal, que tenham “uma Feliz Vida para 2020”.
“Não importa como será o nosso Natal, a fé que temos dentro de nós as vezes falta a quem perdeu tudo, a quem não tem esperança. Nossos pensamentos em direção à eles tem uma grandeza imensa. 2020 nos aguarda com um novo pensamento, uma nova vibração. Apenas com o exemplo de amor, demonstre o bem”, pediu a médium.
A próxima palestra de Mayse Braga está prevista para fevereiro de 2020.
Fernanda Pinheiro

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.