Leia mais notícias...

Geral

Fala Mocidade: “O ser consciente é aquele que se reconhece da forma como é”

20/10 | Editado por: Ana Cristina Sampaio Alves
Este post já recebeu 93 views
Baixe este post em PDF

O programa Fala Mocidade, conduzido pela jovem Carolina Braga, da Mocidade Espírita da Comunhão, apresentou, na tarde deste sábado, dia 19, o tema Autoaceitação – conhecendo a si mesmo. Reconhecer-se sem fantasias de perfeição, incluindo os maiores medos e dificuldades, foi a tônica do debate que Carolina conduziu com os jovens  Bárbara, João Pedro e Celeste.

O bate papo, que teve lugar no palco do salão Bezerra de Menezes, com público formado especialmente por jovens,  começou com o tema do sentimentos de culpa e inadequação. Como aceitar as frustrações, situações difíceis e como lidar com elas.

Para auxiliar nas reflexões, Carolina Braga chamou para a conversa a palestrante e professora do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita Enô Souza. “A culpa nos cristaliza, nos paralisa, porque quando percebo um erro, me sinto mal, me dói. Só que  ao invés de eu olhar porque me sinto culpada, acabo piorando a situação, porque ressinto aquela frustração”, salientou a palestrante.

Ela citou Paulo de Tarso como um grande exemplo de como lidar com a culpa. O apóstolo perseguiu cristãos e foi chamado a trabalhar para o Cristo. Ao invés de se sentir não merecedor do amor de Jesus, ele não justifica suas atitudes, não terceiriza sua culpa, mas percebe ser aquele um momento transformador na sua vida. “Paulo não se imobilizou pela culpa, mas troca a culpa pela responsabilidade”, diz Enô.

A solução, de acordo com a professora, é perguntar-se aonde podemos nos melhorar. E cita a obra da benfeitora Joanna de Ângeiis: “O ser consciente é aquele que se reconhece da forma como é, mas está constantemente se modificando. Não se justifica, nem se culpa, simplesmente se transforma”.

Não olhar para o espelho da ilusão é o segredo para a autoaceitação. O caminho da transformação é olhar-se e analisar as próprias imperfeições. Para a palestrante, quando nos justificamos e colocamos a culpa em outros, não avançamos. “Podemos transformar tudo ao nosso redor, começando por nós mesmos”, afirma.

Os jovens ainda conversaram sobre como lidar com a opinião dos pais, relacionamentos afetivos, sonhos para o futuro, autotransformação, felicidade e muito mais.

Confira o bate papo completo no link abaixo:

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.