Leia mais notícias...

Geral

Alunos do ESDE participam de aula inaugural   

05/08 | Editado por: Fernanda Pinheiro
Este post já recebeu 275 views
Baixe este post em PDF

Alunos do segundo semestre da Comunhão Espírita de Brasília receberam as boas-vindas durante a aula inaugural realizada no último domingo (28/7), às 20h, no salão Bezerra de Menezes. A recepção calorosa foi feita pelo presidente da Casa, Adilson Mariz, e por dirigentes do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita (ESDE). As aulas tiveram início na segunda-feira (29/7).

O objetivo do encontro foi apresentar a Comunhão aos novos alunos, tirar dúvidas sobre como as aulas serão estruturadas e incentivar as turmas a associarem o estudo da doutrina à prática do Evangelho. Preparada pelos alunos, a aula inaugural contou com apresentações de teatro e música.

Após a prece inicial, Adilson destacou a importância da transformação moral de cada um no processo de regeneração do orbe. “O Planeta só se transforma com nossas ações de amor para uma vida mais fraterna”, destacou.

Segundo o dirigente, para iniciarmos a mudança não são necessários atos grandiosos. “Vamos dizer aos nossos familiares que os amamos. São coisinhas miúdas que fazem com que a vida seja mais gostosa, mais prazerosa”, exemplificou.

“Espíritas, amai-vos e instruí-vos”

A programação da aula inaugural foi baseada no ensinamento “Espíritas, amai-vos e instruí-vos”, do capítulo VI, item 5, do Evangelho Segundo o Espiritismo, trecho lido pelo dirigente Milton Júnior, da Diretoria de Estudos Doutrinários (DED).

Em seguida, ele orientou os alunos a assumirem compromisso com as aulas. “Vamos chegar 15 minutos mais cedo, conversar com os colegas e com o dirigente ou o auxiliar da turma”, disse.

Encontro A3

O roteiro trouxe ao palco os espíritos Anália Franco, Auta de Souza e Adolfo Bezerra de Menezes, apresentadores do “Encontro A3 (em alusão às iniciais dos nomes dos protagonistas). O programa foi estruturado em três blocos de perguntas e respostas, com a participação rotativa de dirigentes, alunos da DED e de um representante do Departamento de Promoção Social (DPS), tirando dúvidas sobre os cursos e as atividades da Comunhão.

Assim, em meio às encenações dos alunos, cujos personagens arrancavam risos da plateia, os dirigentes Iara Paiva e Jefferson Bellomo informaram sobre assuntos concernentes aos cursos, à atuação do médium e às inúmeras atividades desenvolvidas pela Comunhão.

Voluntariado

Já o representante do Departamento de Promoção Social, Ricardo Hosannah, incentivou alunos e frequentadores da Casa a se engajarem no trabalho voluntário. “A pessoa deve procurar um trabalho que se identifique”, sugeriu, acrescentando que existem inúmeras atividades que a Comunhão desenvolve com a participação dos trabalhadores voluntários. Clique aqui para saber mais.

Formação para a vida

“Nossos cursos não dão diploma. O estudo que fazemos aqui é para a vida”, explicou Iara Paiva. Sobre a mediunidade, Jefferson Bellomo argumentou que o objetivo maior da tarefa é servir e, por isso, o médium deve estar alinhado com os ideais do Cristo. Ele lembrou que o compromisso do espírita deve acompanhá-lo onde quer que esteja.

“Todos nós podemos ser colaboradores de Jesus. E não somos espíritas só no grupo mediúnico ou na casa espírita. Devemos ser espíritas em qualquer lugar”.  Para Jefferson, mediunidade significa “responsabilidade, trabalho, boa vontade e comprometimento”.

Momento musical

O momento musical ficou por conta da voz e do violão de Sílvio Sodré, coordenador do projeto “Cantando a Doutrina”. “A arte é uma ferramenta poderosa para o espírito imortal, pois mexe com a razão e com a emoção”, agradeceu o músico, espalhando no ambiente acordes encantadores imantados de amor, perdão e paz.

 Texto:Arlinda Carvalho
Fotos: DED/Comunhão

Leia mais notícias...

Você deve logar para postar um comentário.