Notícias sobre: ‘Eventos’

Confira os eventos da semana na Comunhão Espírita

terça-feira, outubro 16th, 2018 1 views

Baixe este post em PDF

Os eventos da semana na Comunhão Espírita você confere no informativo Comunhão Digital. Ele está disponível em todas as TVs da Comunhão e no YouTube. Fique por dentro:



AME traz sábado (20) o psiquiatra Flávio Braun com o tema O poder curativo do amor

terça-feira, outubro 16th, 2018 6 views

Baixe este post em PDF

A Associação Médico-Espírita do DF apresenta, neste sábado, dia 20, às 19 h, a palestra com o psiquiatra Flávio Braun sobre  O Poder Curativo do Amor. O evento será realizado no salão Bezerra de Menezes da Comunhão Espírita, na 604 Sul.

Breve currículo do psiquiatra Flávio Braun:

  • Médico formado pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos-SP em 1997.
  • Membro da Associação Brasileira de Psiquiatria.
  • Presidente da Associação Médico-Espírita de Santos (www.amesantos.net.br)
  • Co-autor dos livros “Saúde Integral – uma interação entre ciência e espiritualidade” e “Uma nova medicina para um novo milênio”.

O evento será transmitido ao vivo pela Rádio Comunhão e pelo canal da Comunhão no YouTube.



Neuza Zapponi ensina os cinco passos da felicidade

domingo, outubro 14th, 2018 86 views

Baixe este post em PDF

O projeto Deixar de Sofrer, com a psicóloga e atendente frantera Neuza Zapponi, chegou ao décimo episódio neste sábado, dia 13, na Comunhão Espírita de Brasília. Para Neuza Zapponi, enfrentar os desafios da vida sem sofrimento é um aprendizado. Nas nove palestras anteriores do projeto, ela focalizou atitudes e posturas interiores que favorecem a jornada.  Na décima palestra, Neuza falou sobre cinco passos para superar o sofrimento. Ela utilizou uma conhecida alegoria oriental sobre como passamos da fase de cair num buraco numa rua escura a aprender a evitar o buraco. Todas as palestras estão disponíveis no canal da Comunhão no YouTube.

Segundo a psicóloga, a primeira fase da autoconsciência acontece quando, ao não vermos o buraco na rua escura e cairmos nele, culpamos os demais pela existência do buraco. Ela explica que a rua escura são os caminhos que desconhecemos e não estão ainda na nossa consciência. Essa é a fase da nossa imaturidade emocional.  “As pessoas que nos procuram para atendimento clínico estão em busca de autoconhecimento mas ainda na fase de culpar os outros, Deus, o destino ou a vida por seu sofrimento. Esse é um trabalho de abertura da consciência”, afirmou.

Para modificar essa postura que leva a pessoa a ficar estacionada no sofrimento, sentindo-se impotente diante da dor, é, em primeiro lugar, observar-se. “Qual a emoção que estou sentindo e como estou reagindo a ela? A partir dessa circunstância, a pessoa já pode assumir a atitude de responsabilidade compartilhada. Isso significa que não existe nada que me aconteça em que não haja uma parte minha de responsabilização. Por isso, libertar-se de pensamentos repetitivos acusatórios, perdoar a parte do outro e buscar a sua parte de responsabilidade fazem parte do processo”, explicou a terapeuta.

Numa segunda fase, a pessoa atravessa a mesma rua escura e, apesar de saber da existência do buraco, cai nele novamente. Nessa etapa, de acordo com Neuza Zapponi, a tendência é nos culparmos pelo erro. “A pessoa se vitimiza, se autodeprecia e se autodesvaloriza. O perigo é se acomodar no papel de vítima. O passo de superação é trabalhar a autoestima e o autoamor”, sublinhou.

Já no terceiro passo, a pessoa usa uma lanterna no caminho escuro, mas ela ainda cai no buraco porque escolhe andar pela beirada. “Isso significa que a pessoa já tem alguma consciência (a lanterna), mas usa um jeitinho para cortar o caminho. O trabalho de autotransformação exige muita consciência e observação de si mesmo. Caso contrário, caímos nos padrões doentios. O que é que eu teimo em fazer do mesmo jeito e sempre acaba errado?”, pontuou.

O quarto passo é compreender como interromper esse movimento. Exige persistência, há pequenos retrocessos, mas a pessoa já está consciente. “Na próxima vez, você já está alerta e evita o buraco. Porém, é necessário fazer mudanças na vida”, garante Neuza Zapponi.  Quem chega ao quinto passo, ou seja, que evita o caminho onde há um buraco, já faz a boa opção que traz felicidade.

Em todos os passos, enfatiza a palestrante, é preciso atenção, reflexão, responsabilidade compartilhada, autoestima e autoamor, além de curar padrões doentios, ter persistência em faxinas periódicas nas atitudes e emoções até alcançar as boas escolhas. “É preciso procurar aquilo que te faz bem”, concluiu a psicóloga.

Por Ana Cristina Sampaio Alves

Assista à íntegra da palestra:



Amor que não se mede é o tema do 12º Seminário de Dependência Química (dia 21)

domingo, outubro 14th, 2018 35 views

Baixe este post em PDF

Amar-me como? Como ser esse amor que sustenta? Com essa perspectiva, a Comunhão Espírita de Brasília realiza a 12ª edição do Seminário de Dependência Química, no dia 21 de outubro. Os palestrantes são os convidados Ênio Francisco da Silva e Janete Reis.

Não perca a oportunidade de conhecer passos seguros em direção ao reequilíbrio das emoções e da mente.

Mais informações na DAO – Diretoria de Atendimento e Orientação.

Confira a programação:



AME aborda emoções e saúde no dia 27

sábado, outubro 13th, 2018 294 views

Baixe este post em PDF

No dia 27 de outubro, às 15h, Dra. Katia Marabuco, da AME-Piauí, dará duas palestras no auditório Bezerra de Menezes, na Comunhão Espírita de Brasília. A primeira tem como tema “somatizações das emoções”, e a segunda “as emoções e o câncer”.

O evento é uma parceria com a Associação dos Médicos Espíritas do Distrito Federal.



Neuza Zapponi faz palestra sábado (13) sobre Passos da Superação

quarta-feira, outubro 10th, 2018 172 views

Baixe este post em PDF

A psicóloga e especialista em atendimento fraterno da Comunhão faz palestra neste sábado, dia 13, às 19h, no salão Bezerra de Menezes.

Neuza aborda o tema Passos da Superação. Sempre de forma simples e didática, a palestrante trata de questões do cotidiano de cada um, ensinando formas amorosas e pacíficas de enfrentar problemas  e se relacionar com as pessoas.

O evento será transmitido ao vivo pela TV e Rádio Comunhão, e pelo canal da Comunhão no YouTube.