Notícias sobre: ‘Matérias’

O melhor ainda não aconteceu, alertou Mayse Braga durante palestra com o tema Imantações

domingo, novembro 4th, 2018 319 views

Baixe este post em PDF

Como acontece todos os meses, no último sábado (3), a médium e palestrante espírita Mayse Braga lotou o salão da Comunhão Espírita de Brasília, para mais uma palestra com o tema Imantações. ++ Continue Lendo »



Ajude a fazer o Natal das famílias assistidas pela Comunhão

terça-feira, outubro 30th, 2018 97 views

Baixe este post em PDF

Este ano, seja você também um NOEL da Caridade. Cerca de 200 famílias em estado de pobreza atendidas pela Comunhão vão receber uma Cesta de Natal especialmente preparada com as doações recebidas pelos frequentadores da Comunhão.

As doações podem ser entregues até o dia 30 de novembro, na Sala do Almoxarifado Auta de Souza. Os produtos que podem fazer parte da Cesta de Natal das famílias são: farofa, batata palha, panetones, enlatados como sardinha, milho, ervilha, azeitona, geleias e sucos de fruta em embalagens longa vida, chocolates, doces em lata, bombons, achocolatados, charque embalado a vácuo entre outros.

As cestas serão preparadas pela Diretoria de Promoção Social (DPS). Junte-se a nós para fazer um Natal mais próspero para as famílias assistidas.

Onde entregar:  Almoxarifado Auta de Souza, sala 34, prédio do Auditório Bezerra de Menezes.

Quando:  Até 30 de novembro.

Horário: 9h às 21h (segunda a sexta-feira) e 9h às 19h – (sábados).



Mayse Braga fala do “Começo, meio e fim” na comemoração dos 150 anos da Gênese

segunda-feira, outubro 8th, 2018 198 views

Baixe este post em PDF

Em noite de casa cheia o “Começo, meio e fim”  nos 150 anos da gênese, foi o tema escolhido pela médium Mayse Braga na palestra no sábado (6), na Comunhão Espírita.

Com o auditório lotado e público atento, Mayse  fez a retrospectiva da revista espírita e falou do vídeo-livro de Alan Kardec. Sobre a gênese ela detalhou as 3 partes: A origem do planeta, Os milagres de Jesus e As predições do Evangelho no mundo. E comparou as previsões da gênese aos avanços realizados pela medicina nos dias atuais.

Como sempre acontece, a oradora empolgou os “meninos de sábado” como ela carinhosamente chama o público, com seu bom humor contando suas experiências pessoais, e por fim lembrou de nomes conhecidos como o da cantora Ângela Maria, do cantor Charles Aznavour e do escritor Richard Simonetti que retornaram recentemente à pátria espiritual.

Jack Darsa, coordenador de palestras públicas foi o dirigente da mesa e ao final,  convidou todos os presentes a assistirem o programa “Conversando com Mayse”, que sempre aborda temas importantes e fica disponível nas redes sociais e no site da Comunhão Espírita.

Por Ilka Oliveira



A valorização da vida foi tema de mesa-redonda na Comunhão Espírita de Brasília

sábado, setembro 22nd, 2018 59 views

Baixe este post em PDF

Por que as pessoas cometem suicídio? Qual a relação entre este ato e a obsessão? De acordo com o Espiritismo, quais as consequências do suicídio? Estas foram algumas das perguntas respondidas por Arismar Léon e Mayse Braga, na mesa-redonda “Valorize a Vida”, que aconteceu na noite desta sexta-feira (21), na Comunhão Espírita de Brasília. O projeto, que está em sua segunda edição, foi transmitido ao vivo na internet e contou com a participação do público que lotou o auditório Bezerra de Menezes.

“O tema suicídio é muito importante, e trata-se de um clamor à vida e a beleza de viver”. Foi assim que Adilson Mariz, presidente da Comunhão Espírita de Brasília, abriu o programa. Sob o olhar atento da plateia, o mediador da mesa-redonda também reforçou que o público poderia enviar perguntas para os convidados da noite.

O médico Arismar León, da Associação dos Médicos Espíritas do DF (Ame-DF), foi o primeiro a falar, e trouxe dados importantes para a reflexão sobre como o suicídio está presente na sociedade atual. “A intenção dos números não é alarmar, mas sim trazer informação qualificada para que possamos entender e combater este fenômeno”, explicou.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), atualmente, no mundo todo, ocorrem 800 mil mortes por suicídio por ano. No Brasil, uma morte ocorre a cada 40 segundos. Entre pessoas de 15 a 30 anos, o suicídio é a primeira causa de morte entre mulheres e a segunda entre os homens. “O suicídio é uma pandemia, é um problema de saúde pública. É um problema universal, com índices altos, que não poupa país, cultura ou religião”, alertou o médico.

Apesar do grande número de casos de suicídio, Arismar explicou que 90% dos casos podem ser prevenidos, mas é necessário que haja uma atuação rápida no diagnóstico de depressão, e que as pessoas fiquem atentas a situações de tentativas prévias.

A médium espírita Mayse Braga complementou dizendo que falar sobre suicídio é um grande tabu na sociedade, mas que o assunto deve ser abordado como forma de prevenir o aumento do número de casos. “Colocar o tema debaixo do tapete e fingir que não acontece, não é a melhor opção. Precisamos educar a nossa alma para entender que a vida é feita de frustrações, e que precisamos ter coragem para superar”, reforçou.

Entre as diversas perguntas enviadas pelo público presente e pela internet, foi questionado como ajudar uma pessoa que tem a intenção de tirar a própria vida. O médico da Ame-DF, Arismar León, explicou que o suicidio passa por etapas, que são a idealização, o planejamento, e a tentativa. “Quando você identifica uma pessoa que está pensando em suicídio, é preciso reconhecer, acolher e conduzir. É ficção achar que é um blefe. Leve a sério o que ele diz, pois ele vai fazer”.

Entre outros conselhos sobre como apoiar uma pessoa que precisa de ajuda, Arismar reforçou a importância de não deixar o indivíduo sozinho, além de afastar todos os objetos que possam ser usados para tirar a vida. “A pessoa que afirma que vai se matar precisa de um amparo imediato, sem julgamentos e racionalização. Acolher é ouvir, ter empatia, adquirir confiança e conduzir até o hospital, ou para alguma equipe de saúde”. O presidente da Comunhão, Adilson Mariz, também sugeriu que seja feito o evangelho no lar na casa da pessoa, para ajudar a limpar o ambiente de possíveis obsessores que estejam influenciando os pensamentos e sentimentos negativos.

Após quase duas horas de programa, Arismar e Mayse concluíram que o amor é essencial para elevar os pensamentos e ter coragem de enfrentar os desafios da vida. “Que sejamos sempre pessoas que não desistem, e que possamos também incentivar os outros a não desistirem”, completou Mayse.

O projeto mesa-redonda, que acontece pela segunda vez e é uma parceria entre a Federação Espirita Brasileira, a Comunhão Espírita de Brasília e a Federação Espírita do Distrito Federal, foi  transmitido ao vivo no canal do youtube da Comunhão Espírita, além da TV e rádio Comunhão. Não conseguiu assistir na sexta? Você pode assistir online! Acesse os canais de comunicação da Comunhão Espírita para conferir na íntegra.



Inteligência e instinto são o tema do programa O Livro dos Espíritos em Nossa Vida

quinta-feira, setembro 13th, 2018 70 views

Baixe este post em PDF

Com apresentação de Adilson Mariz e Ricardo Honório, o programa O Livro dos Espíritos em Nossa Vida traz nesta edição o tema Inteligência e Instinto, contido nas questõe 71 a 75 da obra.

Acompanhe:



Gervásio, lição de amor fraternal

domingo, setembro 2nd, 2018 64 views

Baixe este post em PDF

Ele chegou à Comunhão em 1962, segundo informações da Diretoria Administrativa e Financeira (DAF), que possui o registro de sua primeira mensalidade como associado contribuinte. Participou da inauguração e do início das atividades como aluno da Mocidade Espírita Allan Kardec.

José Gervásio de Oliveira tem 76 anos, é casado com a senhora Olímpia e juntos têm quatro filhos. Dirige o Grupo de Passe Pedro de Camargo há mais de 40 anos e acolhe crianças e adolescentes nas tardes de sábado, antes da aula de evangelização.

Durante a entrevista, Gervásio revelou quais motivos o leva a prosseguir nesse trabalho: “O principal motivo é a satisfação de servir ao Mestre Jesus, que motivou a humanidade a semear luz divina no coração do próximo, pelo caminho do amor, da caridade e da fé. E com o advento do Espiritismo, observamos Sua grandiosa tarefa e moral, que nos impulsiona buscar a retidão e novos horizontes de realidade cristã nas tarefas do bem”.

Gervásio também não titubeou em responder qual conselho daria ao trabalhador que inicia tarefa na Vinha do Cristo: “O aprendiz precisa abrir o coração para o bem. Basta ter boa vontade e sincero desejo de servir, se dispor e ser útil, conforme o legado de amor que nos deixou Jesus. É fundamental ler e estudar as Obras Básicas da Doutrina, buscar as oportunidades que a Casa Espírita oferece através das palestras, cursos e propostas de atividades para colocar em prática da caridade”, orienta.  

Gervásio relata que os fundadores da Comunhão, Sr. Mário e D. Irene, recebiam visita de uma importante personalidade que o incentivou a perseverar na trajetória espírita. “Quando participava da Mocidade Espírita, era presença quase constante a do iluminado missionário Divaldo Franco. Sua presença foi motivo de grande emoção e razão do aprendizado que recebi”, confessa.

Aproximadamente 500 crianças recebem semanalmente a doação amorosa. “O senhor Gervásio é portador de um magnetismo peculiar. É assíduo e dedicado ao trabalho. Tem sorriso acolhedor e terno, como de uma criança.  Suas atitudes são generosas, e seu amor à causa do bem é exemplo para todos nós”, revela a colega de grupo Maria Iraneude.

Gerardo Bastos, companheiro da tarefa cristã,  também acolhe esse público tão peculiar. Fica do lado de fora da sala de passes para promover a organização de chamadas e harmonização dos evangelizandos. “Gervásio é detentor de várias qualidades, atencioso, educado, alegre, sempre pronto a atender os anseios da Comunhão”, relata convicto.

André Sacramento, 12 anos, é aluno da evangelização, e fala de suas impressões de Gervásio:  “Eu tomo passe todos os sábados, antes da aula de evangelização, desde os quatro anos de idade na Comunhão. Seu Gervásio é legal, quando chega, vem logo cumprimentar a gente. Na hora do passe, pede para a gente fechar os olhos e ouvir a prece. Diz que isso ajuda a acalmar. Eu gosto!”

“No ano de 1983, eu fui passista e integrava o grupo de passes que Gervásio dirigia para acolher as crianças da evangelização. Também ministrava a terapêutica às crianças do Abrigo Nosso Lar. Ele nunca parou, atende desde sempre”, revela a Diretora de Assistência Espiritual Germana Carsten.

A Comunhão Espírita agradece ao dedicado trabalhador que a todo momento sabe despertar o que de melhor existe em nós. “Hoje, nos trabalhos de Passe, me emociono sempre porque lidar com os pequeninos e jovens é algo de indescritível, pela energia de alegria que emanam, e me atinge”, revela Gervásio.

Por Cristiane Lopes.