Notícias sobre: ‘Matérias’

Do amor: Casais contam como o Espiritismo tem auxiliado neste momento

sexta-feira, junho 12th, 2020

Baixe este post em PDF

Dados mostram que os índices de separações e divórcios têm aumentado desde o início da pandemia do coronavírus (Covid-19). Com o isolamento social, a convivência das famílias se intensificou e muitos estão encontrando dificuldades para lidar com o momento.

Por isso, contamos a história de quatro casais que estão encontrando auxílio na Doutrina Espírita para passar por este momento com paz e amor. Confira os relatos:

Telma Alves e Osvaldo Alves

Casados há 40 anos, dos quais 30 em contato com o Espiritismo, é no passe virtual da Comunhão Espírita que Telma e Osvaldo encontram a oportunidade para a reflexão e a prece.

“Esse momento é importante para que fiquemos sintonizados com os Espíritos de Luz. É inegável o apoio que a Doutrina Espírita tem proporcionado para o desenvolvimento e a estabilidade da nossa vida conjugal”, contam.

Telma também é trabalhadora ativa da Comunhão. Atua em grupo mediúnico, é conselheira da Casa e uma das integrantes do programa Papo Espírita.

Davi Lima e Gabriela Lima

Foi na época do namoro que Davi apresentou Gabriela à Doutrina Espírita. Ao longo dos 13 anos de casamento, aprenderam juntos que os erros são a oportunidade para melhorar, evoluir, perdoar.

Para eles, a Doutrina Espírita é uma aliada incomparável para  fortalecer o propósito do bem e do amor. “Recebemos de Deus três preciosos filhos e temos a obrigação moral de sermos exemplo para ajudá-los na condução de suas missões/provas no planeta Terra”.

Durante a quarentena, a família Lima se vê mais unida. São situações novas e desafiadoras, mas que, dizem eles, apenas reafirmam todo o sentimento de benevolência e caridade com o próximo.

“Assistimos diariamente aos vídeos da Comunhão e de outros canais espíritas que proporcionam o esclarecimento e a perseverança em nossa reforma íntima. Adoramos os palestrantes”.

Luciana Petry e Hugo Alves

No primeiro ano de casamento, Luciana e Hugo começaram a frequentar a Comunhão Espírita. Iniciaram assistindo algumas palestras nos finais de semana até que viram as inscrições para as turmas do Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita e começaram as aulas toda quarta-feira, às 20h.

Eles comentam que tanto as aulas como as palestras foram importantes para o amadurecimento e fortalecimento do casamento. No momento de isolamento social, eles também têm recorrido ao meio virtual.

“Estamos conseguindo nos manter conectados com a Comunhão virtualmente. De vez em quando assistimos alguma palestra ou live, e todos os domingos assistimos ao Programa do PADES. Em seguida, fazemos o nosso Evangelho no Lar, que fica mais harmônico, e isso tem nos unido cada vez mais e ajudado a lidar com toda essa crise em que estamos vivendo”, diz Luciana.

Isabel Carvalho e Angelo Santos

Isabel conheceu o Espiritismo muito nova e já frequentava a Comunhão antes mesmo de conhecer Angelo, que mudou do Paraná para Brasília em 2006 após a aprovação em concurso público.

Logo quando começaram a namorar Isabel levou-o para assistir às palestras da Casa. “Em 2007, resolvemos  iniciar o Estudo Sistematizado da Doutrina juntos. Íamos todas às segundas-feiras. Aos sábados, ele sempre me acompanhava, pois eu trabalhava como auxiliar de turma, também na Comunhão”.

Eles destacam que a Doutrina ajuda a crescer e a amadurecer como pessoa e, principalmente, como casal. “Ela nos orienta a tentarmos ser pessoas melhores a cada dia e nos sustenta nos momentos de tristezas e dificuldades. Escolhemos o domingo, às 21h, para fazermos a leitura do Evangelho no Lar. Isso nos proporciona momentos de paz, tranquilidade e equilíbrio”, concluem.



José Medrado fala sobre conflitos familiares em tempo de pandemia

sábado, junho 6th, 2020

Baixe este post em PDF

Na noite deste sábado (6), o canal da Comunhão Espírita de Brasília no Youtube recebeu o palestrante espírita José Medrado, para falar sobre conflitos familiares em tempos de pandemia do novo coronavírus. De forma didática e clara, Medrado passou pelo conceito de família espiritual e social, as emoções e sentimentos no período de pandemia, os possíveis motivos para as divergências familiares e o que fazer para mediar estes conflitos.

Quase 1 mil pessoas acompanharam a transmissão ao vivo, e muitas delas aproveitaram o momento de reflexão para interagir e expressar situações pessoais de conflito vividas neste tempo ímpar na história recente da humanidade.

O conceito de família

Ao dar início ao seu primeiro tópico – o conceito de família -, Medrado nos lembra que o capítulo 14 de O Evangelho Segundo o Espiritismo, Honrar Pai e Mãe, nos mostra que mais do que amar, devemos honrar nossa família, e que podemos buscar nas palavras de Jesus um conceito mais amplo. “Há a família ligada por laços espirituais e a família ligada por laços corporais e biológicos, e os espíritos nos dizem que a verdadeira família é aquela ligada por laços espirituais. Isso nos leva a refletir sobre o processo evolutivo de sentimentos e emoções”, explica.

Nem sempre os laços familiares serão de amorosidade. Muitas vezes, além de processos de grande amor e admiração, também irão aparecer conflitos e desafetos. Todos estes compromissos fazem parte do nosso processo reencarnatório com o objetivo de recompor situações vividas em outras existências.

Além disso, socialmente, o conceito de família é vasto, e hoje já se compreende a existência de uma grande diversidade de famílias. “O Livro dos Espíritos é fantástico. Quando Kardec pergunta aos espíritos sobre a união de dois seres, os espíritos dizem que é um progresso na marcha da humanidade. Eles não fazem ressalvas. São dois seres. Isto não é fantástico? E aconteceu em 1957”, completa Medrado.

As emoções e os sentimentos no período de pandemia

Neste processo de parentesco físico e social, percebe-se que alguns aspectos são relevantes no desenvolvimento de sentimentos e emoções, principalmente por conta dos princípios, valores e moral, que mudam de geração para geração. “A psicologia já estuda os conflitos de geração, pois quem nos antecedeu mantém determinados conceitos e padrões, e não aceita a mudança dos tempos, a evolução dos costumes. É aí que se estabelece o conflito”, diz Medrado.

Em geral, os pais querem passar aos filhos a educação que receberam, mas precisam dar atenção aos novos valores e princípios, encontrando um equilíbrio entre a atualização sem deixar de aplicar os bons princípios que passaram de geração para geração. Este relacionamento derivado da convivência familiar, dos sentimentos desta existência, que se misturam aos da vida passada, se complementam. Eles se associam ou vão se dissociando, à medida em que vamos superando as dificuldades e elegendo valores que serão mantidos naquela relação familiar.

O palestrante destaca que em um primeiro momento a pandemia gerou ansiedade pelo desconhecido, com apreensão e expectativa de que algo ruim poderia acontecer, seguido de angústia e medo. “Estamos com os sentimentos superficializados, e isso gera muita adrenalina, um hormônio que nos leva a reagir, seja para fugir ou confrontar”, explica.

A mudança de rotina pode ser grande motivador de estresse, ansiedade, angústia e medo, por exemplo. E neste momento, muitos conflitos podem aparecer. “O fato de estar em um mesmo ambiente doméstico com pessoas da família traz à tona sentimentos de outras vidas, dessa vida, tudo isso, regado ainda por um sentimento de medo e angústia neste cenário de pandemia. Então é claro que as diferenças ficam cada vez mais evidentes, gerando alguns problemas”, diz.

E o que fazer?

Para Medrado, a pandemia trouxe à tona tudo que precisa ser confrontado entre membros de uma mesma família. Ele ainda traz quatro pontos principais, sugeridos por estudiosos do comportamento humano, para a resolução destes conflitos: diálogo, momentos de lazer em conjunto (ainda que em isolamento), empatia e comunhão de ideias, como o Evangelho no Lar.

“Se você tem algum confronto, dialogue, converse, principalmente com o objetivo de descobrir motivos, não para gerar um confronto. Revivam momentos como jogos de tabuleiro, façam algo divertido, riam juntos. Tenha empatia pela dor do outro, como seu filho, que foi criado solto e agora precisa ficar dentro de casa, ou seus avós, os quais sempre foram incentivados a viver e conhecer o mundo e agora precisam ser incentivados a não sair”, explica.

Já o Evangelho no Lar é muito mais do que apenas orar em 10 ou 15 minutos. Segundo o palestrante, é um “detergente psíquico”, que vai evitar interferências que possam agir como lente de aumento nos sentimentos passados ou desta vida. Ele também recomenda que, mesmo aquelas pessoas que não são de família espírita, devem fazê-lo sozinhas em casa. Vigiar e orar, como Jesus nos ensinou, se torna ainda mais necessário neste momento.

Outro alerta importante a evitar é ficar atento aos vícios, como beber e fumar, que podem acabar se tornando formas de anestesiar os conflitos. “Não perca este momento, esta oportunidade de vencer as dificuldades e superar as limitações. Isso também está no nosso programa de vida. Mar calmo nunca fez bom marinheiro, e olha, acredite, depois da tempestade vem a bonança, e ela já está chegando”, conclui.

Perdeu a palestra ao vivo mas ficou com vontade de assistir? Dê o play no canal da Comunhão:

(Parte 1)
https://www.youtube.com/watch?v=EAoc6nb3EDk&t=55s

(Parte 2)
https://www.youtube.com/watch?v=VVor1nicWKg&t=236s



Festival de Cinema Transcendental chega a sua oitava edição em Brasília

sexta-feira, setembro 27th, 2019

Baixe este post em PDF

Realizado pela ONG Estação da Luz, Brasília recebe a 8ª edição do Festival de Cinema Transcendental, evento que transmite por meio do audiovisual, ensinamentos de espiritualidade. Com mensagens de amor, paz e solidariedade, a mostra acontece entre os dias 30 de setembro, 1 e 2 de outubro de 2019. As exibições ocorrem a partir das 19h, no Teatro Brasília Shopping, apoiador cultural do evento. A entrada é gratuita, mediante a doação de 2 kg de alimentos não perecíveis antes da sessão.

Sob a curadoria e coordenação de Lucas de Pádua, o festival apresentará uma programação marcada pela temática espiritual, independente de religiões. Este ano, o evento prestigia a produção cinematográfica nacional com três longas metragens inéditos no Brasil. “Realizar este evento é sempre uma alegria, pois as pessoas saem dos cinemas felizes e motivadas”, afirma.

O evento terá sua abertura com o filme AMOR ASSOMBRADO, inspirado no conto PENTE DE VÊNUS, de Heloísa Seixas. O longa é dirigido por Wagner Assis, que tem em seu currículo filmes como Nosso Lar e o recente Kardec, que conta a trajetória do professor francês Allan Kardec, ambos sucesso de público nos cinemas. No filme, uma escritora de sucesso, vivida pela atriz Vanessa Gerbelli, em crise criativa, convive com seus personagens e outras pessoas que não sabem em qual dimensão vivem. O diretor do filme estará presente na abertura e participará de um debate após a exibição.

No segundo dia, será a vez da comédia BATE CORAÇÃO, com direção de Glauber Filho, experiente diretor, responsável por Bezerra de Menezes, e As mães de Chico Xavier, filmes que surpreenderam e emocionaram o público nos cinemas de todo Brasil. No filme, o personagem Sandro é um homem conquistador e preconceituoso, acostumado a uma vida de luxo. Quando sofre um ataque cardíaco, precisa urgentemente de um coração novo, e recebe o transplante da travesti Isadora, recém-falecida devido a um acidente. Enquanto se recupera, Sandro passa a repensar todo o seu preconceito de uma vida. Após a exibição, Fernando Lobo, representante da Produtora Estação Luz estará presente para uma roda de conversa.

O terceiro e último dia do evento traz o filme PAULO DE TARSO, com direção do experiente diretor André Marouço, que responde também pelos filmes Causa e Efeito, e O Filme dos Espíritos. O filme sobre a vida do apóstolo Paulo traz uma abordagem a respeito da história do cristianismo, abordando o papel fundamental deste personagem. O diretor, que participará do evento, oferecerá ao público presente, a oportunidade de fazer perguntas após a exibição.

O Festival
O Festival de Cinema Transcendental tem realização da Associação Estação da Luz, com o apoio cultural do Brasília Shopping. O evento tem o apoio das seguintes empresas e instituições: DGBB Assessoria de Imprensa, Federação Espírita Brasileira, Legião da Boa Vontade, União Planetária, Comunhão Espírita de Brasília, Federação Espírita do Distrito Federal, e conta ainda com o patrocínio da empresa de segurança Life Defense.

Programação:
Dia 30/09, segunda-feira – AMOR ASSOMBRADO – Ficção
Dia 01/10, terça-feira – BATE CORAÇÃO – Ficção
Dia 02/10, quarta-feira – PAULO DE TARSO – Docu-Drama

SERVIÇO: 8º Festival de Cinema Transcendental
Data: De 30 de setembro a 2 de outubro de 2019
Horário: Exibições sempre às 19h
Local: Teatro Brasília Shopping
Informações: (62) 99980.4321
Entrada gratuita, mediante a doação de 2 kg de alimentos não perecíveis antes da sessão. Espaço sujeito à lotação.
*Verificar classificação indicativa de acordo com filme exibido

Texto: Federação Espírita do Distrito Federal



Autor português lança o livro Espírito Poético na Comunhão

domingo, agosto 25th, 2019

Baixe este post em PDF

Na última sexta-feira, 23, Vítor Bruno dos Santos esteve na Comunhão Espírita para lançamento do livro Espírito Poético.

André Ferreira, responsável pela editoração do livro, comentou sobre como conheceu o trabalho do espírita português e como reuniram os textos para publicação. “Conheci os poemas pela internet e começamos a publicá-los no jornal Brasília Espírita. Até que entrei em contato com o Vitor e perguntei o que ele achava de criarmos um livro”, contou.

Em sua primeira viagem fora da Europa, Vítor se mostrou realizado em poder divulgar o trabalho do Espírito Poético, pseudônimo do mentor que inspirou os poemas. “Estou muito feliz por estar no Brasil. A vida nos reserva surpresas maravilhosas e eu deixei que Deus cuidasse de mim. Espero que os poemas façam renascer nos corações os ensinamentos que assinalam a grandeza da alma”, disse.

Todos os direitos autorais da edição brasileira são cedidos à ONG Salve a Si – Centro de Tratamento de Dependência Química.

O livro está disponível para venda na livraria da Comunhão ou pelo site https://www.otimismo.com/espirito-poetico. Também é possível conhecer os poemas na página Espírito Poético no Facebook.

A mudança

Desde que nascemos,
A vida é uma mudança,
Mas nós o que queremos
É que ela seja uma constança.

Se tal fosse possível,
Seria uma enorme monotonia;
Não há nada mais irresistível
Do que a novidade de cada dia.

Em cada novo amanhecer
Deus rasga as trevas da escuridão
E em cada novo anoitecer
Dá descanso ao teu coração…

A mudança não é dolorosa,
Mas resistir-lhe é…
A mudança é como uma rosa
A quem cortas o seu pé!

No lugar do pé cortado
Brotará um novo espinho
E daquilo que estava acabado
Nasceu um novo caminho.

Essa recém surgida estrada,
Que passaste a vislumbrar,
É a porta escancarada
Que terás de atravessar.

É a porta do progresso
Que a todos traz evolução;
Deus quer o teu ingresso
Nos mundos de regeneração…

(Vítor Santos/Espírito Poético, p. 75)

Por Nicole Guimarães



Estreia nesta quinta (16) o filme sobre Kardec

segunda-feira, maio 13th, 2019

Baixe este post em PDF
O filme mais aguardado pelos espíritas desde o anúncio de sua produção, ‘KARDEC’ estreia nesta quinta-feira (16) nos cinemas brasileiros com grande expectativa de público.
Dirigido por Wagner de Assis (de ‘Nosso Lar’ e ‘A Menina Índigo’), o longa-metragem mostra o período em que o sr. Hyppolite Léon Denizard Rivail atuava como educador, passando pela fase de descoberta do Espiritismo, até a publicação e repercussão de O Livro dos Espíritos – agora, com o pseudônimo de Allan Kardec.
Para comprar os ingressos acesse
https://movieid.ingresso.com/kardecfilme


Comunhão recebe novo elevador

quinta-feira, maio 9th, 2019

Baixe este post em PDF

A Comunhão Espírita instalou, nesta terça, dia 7 de maio, seu novo elevador.

A obra, que contou com a contribuição dos frequentadores, trouxe beneficios principalmente para aqueles que tem dificuldades de locomoção.

De acordo com o presidente da Casa, Adilson Mariz, o projeto surgiu devido à dificuldade que muitos idosos e deficientes encontravam para se deslocar até as salas superiores quando o elevador quebrava.

“Já diz o ditado, quem tem um, não tem nenhum. Em agosto do ano passado, o elevador passou  três meses parado por causa de uma placa que queimou, causando transtornos para todos os usuarios”, relata Mariz.

Em setembro, a campanha para arrecadação de recursos financeiros para a obra foi lançada e a comunidade da Comunhão acolheu a ideia. As contribuições vieram de todos os lados. Mais de 246 pessoas doaram  através do site criado para essa finalidade, ou  diretamente na tesouraria, sendo arrecadado um pouco mais de 133 mil reais.

“Nove meses depois do inicio da obra, o elevador está sendo entregue quitado. Só temos a agradecer a todos que contribuiram, pois, sem eles, esse projeto não teria se tornado realidade”, sublinha o presidente.

Ana Cristina Cavalcanti dos Santos