Notícias sobre: ‘Destaque’

Ruy Meirelles: “Estamos enclausurados na materialidade”

segunda-feira, julho 13th, 2020 8 views

Baixe este post em PDF

 

No dia 3 de julho, o palestrante Ruy Meirelles iniciou sua apresentação com a leitura do texto de número 178 “Combate interior” do livro “Pão Nosso”, de Chico Xavier, ditado pelo espírito Emmanuel. O texto conta quem foi Paulo de Tarso e traz a reflexão da reforma íntima: Paulo foi  chamado a olhar para dentro de si, para que o combate interior fosse iniciado.

Ao citar a segunda epístola de Paulo à Timóteo (cap. 4, versículo 5), Ruy fez menção à jovem a quem Paulo confiou seu trabalho após sua morte. Paulo adverte Timóteo para que ele vigie e trabalhe, pois, muitas vezes, o ser humano tem o pensamento de que é o trabalho que está difícil, pesado, quando, na verdade, há uma invigilância dele mesmo com a renovação interior.

Segundo o palestrante, é importante perceber que o inimigo não está em volta. Todo mal que pode ser feito contra si está, na realidade, dentro de si. O homem ainda tem dentro do coração o orgulho, o egoísmo, o ódio, a intolerância… e Ruy Meirelles questiona: “Em que estágio estamos nesse combate a nós mesmos? Será que nossos olhos estão voltados para nosso íntimo ou para os outros?” O espírito Emmanuel diz que, para evoluir, é preciso se enfrentar e que essa hora virá. “Somente nós podemos trasmudar as nossas imperfeições”, completa Meirelles.

Em  “O Livro dos Espíritos”, Kardec pergunta se é possível, por esforço próprio, mudar as más tendências dentro de si, e os espíritos, por sua vez, respondem que é plenamente viável, com muito pouco esforço. “É muito importante que nós despertemos para isso. O Evangelho de Jesus está entre nós há mais de dois mil anos, mas ainda está no âmbito de nossas palavras. Estamos enclausurados na materialidade, esquecendo de que a vida maior é a vida espiritual”, diz Ruy Meirelles.

Na lide da evolução, existe o mal combate e o bom combate. No primeiro, o ser humano usa as astúcias e as armas para combater inimigos externos e, por vezes, sente prazer com a derrota do próximo. O segundo, por sua vez, reside no dever de dispor-se a lutar contra si próprio. Aqui está a verdadeira luta. Não é nada fácil, mas é necessário olhar para dentro e transmutar-se, melhorar-se. Ruy enfatiza a vigilância: “temos que nos vigiar a cada momento, a cada dia, a cada ato. Temos que cansar de errar. Já é chegado o tempo de fazermos essa mudança”. O bom combate liberta o espírito para o voo a novos planos.

É necessário ser sóbrio, não fazer alarde, fazer o trabalho que te cabe. O trabalho com dedicação. O que é material é somente o que alimenta o corpo. De acordo com o palestrante, para a nutrição do espírito, é necessário abrir as possibilidades da alma para o alto. É fazer uma conexão com Deus. Por mais que os conflitos existam, é imprescindível fazer o processo de vigilância e de trabalho.  É importante entender a necessidade de mudar. Ninguém muda outra pessoa se esse outro não tomar a decisão de mudar, diz Meirelles.

O convite para a renovação foi feito quando Jesus esteve entre os homens. Ele deu a opção de segui-lo, pois sempre existe o livre arbítrio. No entanto, o “vem e segue-me não isenta o trabalho da reforma íntima, desse combate interior. O Evangelho traz a proposta de ser melhor hoje do que se foi ontem. Ruy alerta para a ideia de que, se paralisarmos a marcha por conta de momentos difíceis (que são as imperfeições), ficaremos nos tropeços e não iremos na direção de Cristo. Por isso a importância de vencer os obstáculos e buscar o entendimento da renovação. Cristo disse “viver no mundo, mas não ser do mundo”, ou seja, estamos aqui, mas não somos daqui. Devemos melhorar intimamente, perseverar, ter constância, acreditar. Esse é o processo.

Por Virginia Bravim.

Assista à palestra completa:



Amor foi tema do encontro interativo do Pades 

domingo, julho 12th, 2020 37 views

Baixe este post em PDF

Nas palavras do espírito André Luiz psicografadas por Chico Xavier.  o amor é tudo. “Tudo é amor. Até o ódio, o qual julgas ser a antítese do amor, nada mais é senão o próprio amor que adoeceu gravemente”.

O trecho do livro “Apostilas da vida” foi citado por Hebert Tavares durante o encontro virtual do Programa de Acolhimento da Doutrina Espírita (PADES), realizado nesta quarta-feira (8).

Pouco mais de uma dezena de pessoas ingressaram na sala de reunião no aplicativo Zoom, às 20h, para participar desse bate-papo sobre o amor com o palestrante da Comunhão.

Hebert lembrou que, para os cristãos, a primeira mensagem de amor foi trazida por Jesus. Segundo ele, a Boa Nova representa uma transição da figura de um Deus vingativo para a figura do Pai amoroso.

“Existem três níveis de amor”, explicou. O amor Eros, que é o amor físico. Há um segundo nível – o amor Philos –, que é o amor mental. “É uma evolução, mas ainda não é um amor libertador”.

“O terceiro nível”, continuou, “é conhecido como amor Ágape”. É o amor do espírito. “O sentimento de querer o bem é inerente a qualquer ser vivo. Mas se não é algo que liberta, não é amor. É apego”.

Num momento do bate-papo, Hebert propôs um dilema: “Quem você ama mais, seu filho ou seu marido?” “Meu filho”, respondeu uma senhora que participava do encontro ao lado do marido.

Ele perguntou então se, numa próxima vida, os espíritos do seu filho e marido assumissem os papeis um do outro. E concluiu: “Tudo muda quanto olhamos pela perspectiva da vida eterna”.

Numa conversa agradável, Hebert contou varias histórias: da criação do universo até o surgimento da vida na Terra, da Antiguidade até os dias de hoje. Por fim, deu exemplos de que amar depende de muito trabalho e esforço. “Amar não é exigência. Amar é opção”, arrematou.

“Sua explanação foi maravilhosa”, resumiu Edna Narciso, presente no encontro virtual. “Tenho 47 anos de casada, então eu entendo”. E deu seu testemunho de amor: “Não é mentira: nunca dormimos de cara fechada um para o outro”.

A Comunhão Espírita realiza todas as quartas-feiras, às 20h, um encontro interativo pelo aplicativo Zoom, na internet. Gostaria de participar em outro dia da semana ou horário? Escreva um comentário ou envie um e-mail para pades.ceb@gmail.com.

Por Rafael Araújo.

 



Rolês e bebida alcoólica: Partiu Falar de Espiritismo explica o que acontece

sexta-feira, julho 10th, 2020 127 views

Baixe este post em PDF

Camila Machado, no programa Partiu Falar de Espiritismo,  explica aos jovens o que pode acontecer durante o uso do álcool em festas. Beber só um pouquinho, beber para fazer parte da galera, beber para se sentir mais solto. “Por que eu tô fazendo isso?”, questiona.

“Vamos atentar mais para o que estamos fazendo, porque ao final vai tudo para nossa conta”, diz a atriz e produtora, que comenta sobre mediunidade e bebida, livre arbítrio e muito mais.

Confira:



Rumo aos 60 anos: Palestra de José Carlos de Lucca abordará o tema atenção plena

sexta-feira, julho 10th, 2020 222 views

Baixe este post em PDF

No dia 16 de janeiro de 2021, a Comunhão Espírita celebrará seus 60 anos. Como forma de aquecimento para o grande marco, a partir deste mês de julho iniciaremos a contagem regressiva de 6 meses.

Serão publicações quinzenais com recortes da história dessa que é uma das maiores casas espíritas do mundo e palestras mensais com renomados nomes do movimento espírita.

A abertura do “Rumo aos 60 anos” terá palestra do orador e escritor José Carlos de Lucca no próximo domingo (12), às 18h, no canal da Comunhão no YouTube. O tema abordado será Atenção plena, a arte de viver o dia de hoje. Não perca!



Famílias de Goiás e Distrito Federal recebem doações da Comunhão Espírita

sexta-feira, julho 10th, 2020 79 views

Baixe este post em PDF

Graças às doações recebidas, a Comunhão permanece atuando nos seus projetos de promoção social, mesmo no atual cenário de pandemia. No mês de junho, foram distribuídas 295 cestas básicas, 135 kits de material de limpeza e higiene e fraldas descartáveis.

Localizadas no Goiás e no Distrito Federal, Recanto das Emas, São Sebastião, Planaltina, Paranoá, Itapoá, Samambaia, Santo Antônio do Descoberto, Santa Maria, Estrutural, Gama, Ceilândia, Riacho Fundo II e Águas Lindas são as cidades com famílias assistidas todos os meses pela Comunhão.

Quer fazer parte desse trabalho e não sabe como? Existem três formas:

1 – Doações podem ser entregues no Almoxarifado da Comunhão Espírita de Brasília, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; e aos sábados, das 9h às 15h;

2 – Doe diretamente para a conta bancária do BRB – Agência 0204, Conta 030.114-8, CNPJ: 00.307.447/0001-08;

3 – Compre livros através do delivery da Livraria Mário de Carvalho. Os pedidos podem ser feitos de segunda a sábado, das 13h às 18h, pelo telefone 3048-1818, ou pelo email livraria@comunhaoespirita.com.

Em caso de dúvidas, entre em contato no e-mail comunhão.dps.secretaria@gmail.com

Abaixo, fotos das cestas básicas e fraldas descartáveis distribuídas no último sábado (4) na Villa Cristã, em Águas Lindas de Goiás:

 



Intuição, como reconhecer e desenvolver

quinta-feira, julho 9th, 2020 107 views

Baixe este post em PDF

A intuição é a base de todas as percepções individuais. Com duas vertentes – a anímica e a mediúnica -, é um mecanismo de auxílio e progresso, um grande benefício para a tomada de decisões.

O Papo Espírita desta semana entrevistou o trabalhador espírita Max Lânio, que orienta como reconhecer e desenvolver a intuição, bem como distingui-la da inspiração e da premonição.

“A intuição é uma bênção, uma vantagem competitiva, como se diz no mundo empresarial”, afirma. Segundo ele, podemos e devemos desenvolvê-la, pois se trata de uma conexão com o mundo espiritual em nosso auxílio.

Max Lânio explica que a inspiração é sempre proveniente de um espírito, desencarnado ou não. Já a premonição é o acesso que temos a arquivos espirituais daquilo que planejamos viver nesta encarnação, aos quais, por merecimento e para nosso fortalecimento, a espiritualidade nos dá acesso.

Confira as informações e os ensinamentos do Papo Espírita no link abaixo: