Notícias sobre: ‘Destaque’

Palestras sobre materialismo, saúde integral, mediunidade e alegria

sexta-feira, setembro 18th, 2020 120 views

Baixe este post em PDF

Mais um final de semana se aproxima com muitas lives da Comunhão. Confira a agenda completa:

Sábado

17h – Projeto Pinga-luz: Materialismo, espiritualismo e Espiritismo, com Denizard de Souza.

19h – Projeto AME-DF na saúde integral: Em defesa da vida, com Jorge Daher da AME-GO.

Domingo

18h – A mediunidade por Emmanuel, com Germana Carsten.

19h – Live do PADES.

20h – Comunhão em Comunhão com José Medrado. Tema será Alegria de viver.

Clique aqui para acompanhar no nosso canal do YouTube.



Dica de leitura: “Viver é a melhor opção”, de André Trigueiro

quinta-feira, setembro 17th, 2020 64 views

Baixe este post em PDF

A dica de leitura dessa semana é o livro “Viver é a melhor opção”, de André Trigueiro.

Na obra, o autor traz dados sobre a prevenção e a incidência de suicídio no Brasil e no mundo, baseando-se em relatórios da Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e entrevistas com especialistas. O suicídio é apresentado como um problema de saúde pública que pode ser prevenido através do compartilhamento de informações e debates.

Trigueiro acrescenta informações sobre o que o Espiritismo tem a dizer sobre o tema, com afirmativas como: “a vida não acaba com a morte do corpo físico. No suicídio, ao contrário, o sofrimento apenas se prolonga, porque a maior decepção do suicida é descobrir-se “vivo””.

Se você mora é Brasília, é possível adquirir um exemplar na livraria da Comunhão. Entre em contato através dos telefones 3048-1818 ou 3048-1817 ou e-mail para livraria@comunhaoespirita.com.

 



Pedro Paulo Záu alerta para o papel da família como fator de proteção na ideação suicida

quinta-feira, setembro 17th, 2020 48 views

Baixe este post em PDF

Em entrevista ao programa Papo Espírita, o psicólogo clínico e palestrante na Comunhão,  Pedro Paulo Záu, aborda o tema Suicídio: causas, sinais e prevenção, como parte da campanha Setembro Amarelo de prevenção ao suicídio.

Segundo Pedro Paulo, os sinais da ideação suicida podem ser observados tanto naqueles que sofrem de depressão, com sintomas de desesperança e falta de vontade de viver, como entre os que são muito ativos e, em consequência,  têm sintomas que podem passar desapercebidos. “Os comportamentos extremos são os mais perigosos”, afirma o psicólogo.

Ele explica a importância da qualidade do convívio familiar para a prevenção do suicídio, principalmente hoje em dia em que as famílias estão voltadas para valores materiais e exteriores, como a conquista de bens, o atingimento de metas e a aparência de felicidade.

Pedro Paulo também orienta sobre os fatores de proteção espiritual que podem auxiliar no equilíbrio emocional e  na superação da depressão.

Papo Espírita vai ao ar toda quinta, a partir das 19h, no canal da Comunhão Espírita no YouTube. Inscreva-se no canal, ative o alerta, comente e compartilhe.

 

 



Projeto que cria bibliotecas de livros espíritas está recebendo doações

quinta-feira, setembro 17th, 2020 32 views

Baixe este post em PDF

O Grupo de Evangelização e Visita aos Irmãos Jovens Privados de Liberdade Chico Xavier (GEVIM), vinculado à Comunhão Espírita de Brasília, está montando bibliotecas de livros espíritas nas 8 Unidades de Internação do DF que abrigam 726 jovens e adolescentes.

Para o sucesso do projeto, estão recebendo doações de livros espíritas infanto-juvenis, romances e livros da Codificação ou de contribuição financeira para aquisição de obras.

 

Onde entregar: Diretoria de Promoção Social da Comunhão Espírita de Brasília, localizada no SGAS 604, Lote 27, Asa Sul, Brasília – DF, 70297-400. Horário: Segunda a sexta, das 7 às 22h; sábado, das 7 às 21h; domingo, das 7 às 20h. Especificar a destinação dos livros ao GEVIM.

Ou faça sua doação nas contas da Comunhão, acrescentando 3 centavos para a identificação.

Ex: Para doar R$ 100 reais, deposite R$ 100,03.

Favorecida: Comunhão Espírita de Brasília.

CNPJ: 00.307.447/0001-08

Banco do Brasil: Agência: 3599-8 – Conta corrente: 221.858-5

Banco de Brasília: Agência: 0204 – Conta corrente: 30.114-8

 

Para mais informações, envie um e-mail para chicoxaviercomunhao@gmail.com ou telefone (61) 9-8425-0077.



Vamos compartilhar amor em forma de canção?

quarta-feira, setembro 16th, 2020 46 views

Baixe este post em PDF

A arte tem sido uma grande aliada durante esse período de isolamento social: Quem não se distraiu com um livro ou com uma live musical? Até peças de teatro estão sendo realizadas online!

Com a arte espírita não é diferente. O Coral Elos de Luz, da Comunhão Espírita, tem lançado mão de novas estratégias para seguir com sua missão de emanar o canto em forma de oração.

E hoje apresentamos para vocês vídeo da música a Eu vejo Deus. Cada artista gravou seu próprio canto de casa e, ao final, todas as vozes foram equalizadas e reunidas em um só vídeo.

Confira o resultado abaixo e compartilhe o amor em forma de canção!

Clique aqui e saiba mais sobre o coral Elos de Luz.



Como cultivar a alegria?

terça-feira, setembro 15th, 2020 55 views

Baixe este post em PDF

Na manhã de quarta-feira, dia 9, a oradora Cláudia Piva nos transmitiu reflexões sobre “Como cultivar a alegria”, palestra que foi transmitida ao vivo pelo canal da Comunhão Espírita de Brasília no Youtube. A abordagem inicial do tema teve como inspiração o capítulo 40 do livro “Episódios Diários”, ditado pelo espírito Joanna de Ângelis e psicografado por Divaldo Franco, que traz a mensagem da “Alegria e Ação”. Com a leitura deste capítulo, a oradora quis nos remeter à ideia de que todas as nossas ações, quando inspiradas pela a alegria, tornam-se mais fáceis de serem realizadas. “O Evangelho é uma ‘boa nova’ de alegria, pois que ensina a superar a dor, a sombra da saudade e aclara o enigma da morte”, citou.

Estamos no mês do Setembro Amarelo, que é um mês destinado às ações de prevenção ao suicídio. Por isso, Cláudia nos trouxe que a alegria é o antídoto da tristeza e, ao mesmo tempo, nos fez refletir sobre a pergunta: “Como se ter alegria nesses dias, com tantas tragédias coletivas e individuais? ”. Ela exemplificou seus questionamentos a partir dos dados da Organização Mundial da Saúde – OMS, do ano de 2018, quando já havia estudos de que, no ano de 2020, mesmo sem prever a pandemia, a depressão seria a doença mais incapacitante dos tempos.

Ainda sobre os elementos da depressão, Piva nos mostrou que o transtorno pode decorrer de pressão constante da sociedade, para que os indivíduos que nela vivem correspondam às expectativas altíssimas do padrão comportamental exigido, tal como um padrão de perfeição. Encaixar em modelos sociais pré-concebidos é o que tem afetado a sociedade de uma forma geral. Todos esses fatores podem desencadear tristezas profundas, por fazerem o ser humano se sentir incapaz de conseguir superar os obstáculos, podendo, inclusive, acarretar um quadro depressivo. São tristezas advindas do mundo material.

A oradora nos trouxe o capítulo 5, item 23, do Evangelho Segundo o Espiritismo, para nos ajudar na reflexão do que podemos fazer para superar esses momentos de tristeza, e citou: “o homem parece criar para si tormentos que está nas suas mãos evitar”. Não conseguir atingir os “padrões” estabelecidos pela sociedade atual gera, no homem, um sentimento de frustração. E concluiu que a autoexigência e a autocobrança, aliadas aos problemas do dia a dia de um mundo de provas e expiações, podem levar o indivíduo à depressão e ao suicídio. Piva nos alertou para o desenrolar desse sentimento, a ausência de motivos para ser alegre, principalmente entre os jovens.

Seguindo a inspiração da palestra, aprendemos que os motivadores da alegria e da felicidade não estão fora, mas, sim, dentro de cada um de nós. Nos ensinamentos trazidos pelo capítulo 17, item 10, do Evangelho Segundo o Espiritismo, aprendemos que a alegria de viver é um atributo natural de Deus para os seus filhos e está associada ao cumprimento das leis divinas. “É um trabalho interior de cada um de nós e quase nunca depende de forças externas, depende de nós e do nosso bem-estar físico, mental e espiritual”, disse Piva.

Para complementar, a oradora citou a questão 614 do Livro dos espíritos, na qual os espíritos ensinam: “A lei natural é a lei de Deus; é a única necessária à felicidade do homem; ela lhe indica o que ele deve fazer ou não fazer, e ele só se torna infeliz porque dela se afasta”. “A alegria provém de estarmos com a consciência tranquila, seguindo as leis de Deus e só assim seremos espíritos felizes. Como Jesus assim o era quando encarnou”, disse Piva.  Atrelado a isso, proporcionar momentos de alegria para os outros faz com que nós também sejamos agraciados com essa alegria, pois é ajudando ao próximo que mais curamos os nossos males de tristeza e de solidão.

Para concluir, aprendemos que enxergar as coisas boas que acontecem também é uma forma de cultivar a alegria. Para isso, lembremo-nos de Jesus quando Ele nos traz boas novas de alegria. Foi Ele que nos trouxe a maior fórmula do cultivo de alegria que podemos ter em nossas vidas. E, se mesmo assim houver um sentimento de vazio e de depressão, lembremo-nos do Sermão da Montanha: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei”. “Jamais duvidemos da presença constante e amiga de Jesus ao lado de cada um de nós”, afirmou Piva.

Ao final da palestra, Cláudia Piva reforça o ensinamento de que é preciso encarar a alegria como uma forma de oração, pois ela é o combustível para os momentos de tristeza. E lembremos que, mesmo com todas essas reflexões, se não conseguirmos, sozinhos, buscar a alegria, tentemos a ajuda ao próximo. Se ainda assim for difícil, a oradora alerta: “não podemos descartar os casos dos que necessitam de ajuda profissional”. Por fim, saibamos que necessitamos uns dos outros nessa caminhada para sermos felizes.

Gostou? Aproveite e assista a palestra na íntegra:

 

Texto: Renata Caixeta

Revisão: Luciana Matsunaga