Notícias sobre: ‘Psicografias’

Aborto: a opinião de Emmanuel, na psicografia de Chico Xavier

quinta-feira, setembro 6th, 2018 1.103 views

Baixe este post em PDF

A Comunhão Espírita de Brasília, com base nos ensinamentos da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec, posiciona-se contrária às propostas descriminalização ou de legalização do aborto, como é o caso da ação de Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 442), impetrada no Supremo Tribunal Federal.  O documento pede à Suprema Corte que declare a não recepção parcial, pela Constituição da República, dos artigos 124 e 126 do Código Penal, que tratam do crime de aborto até a 12ª semana de gestação. A respeito do tema, pronunciou-se o Espírito Emmanuel, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier:

Estuda-se no Brasil uma forma de lealização do aborto. Qual a sua opinião?

O aborto é sempre lamentável porque, se já estamos na Terra com elementos anticoncepcionais de aplicação suave, compreensíveis e humanitários, por que é que havemos de criar a matança de crianças idenfesas, com absoluta impunidade, entre as paredes de nossas casas?

Isto é um delito muito grave perante a Providência Divina, porque a vida não nos pertence, e sim ao Poder Divino.

Se as criaturas têm necessidade do relacionamento sexual para revitalização de suas próprias forças, o que achamos muito justo, seria melhor se fizessem sem alarme ou sem lesão espiritual ou psicológica para ninguém.

Se o anticoncepcional veio favorecer esta movimentação das criaturas, por que vamos legalizar ou estimular o aborto?

Por outro lado, podemos analisar que se nossas mães tivessem esse propósito de criar uma lei de aborto no século passado, ou no princípio e meados deste século, nós não estaríamos vivos.”

Emmanuel. Psicografia de Chico Xavier. Livro: Entender Conversando – Entrevistas. Editora IDE

 



Guilherme Velho conta a história do museu secreto das almas do purgatório

domingo, agosto 26th, 2018 465 views

Baixe este post em PDF

O escritor Guilherme Velho, autor do livro Psicografia: Casos Investigados, fez palestra neste sábado, dia 25 de agosto, durante a MACES 2018, a Mostra de Arte e Cultura Espírita da Comunhão.

Estudioso da psicografia e da comunicação entre vivos e mortes, Guilherme relatou como iniciou suas pesquisas para a produção do livro, que conta em detalhes cinco casos comprovados de comunicação mediúnica.

Anos atrás, Guilherme esteve em Roma e teve a oportunidade de vixitar o Museu das Almas do Purgatório, um museu secreto ao lado do Vaticano onde existem catalogadas 270 peças que comprovam a comunicação entre padres e freiras desencarnados com seus confrades encarnados. Eram almas aflitas ao se verem no mundo espiritual, do qual não acreditavam, e pediam orações. Para comprovar suas existências imateriais, produziram fenômenos físicos em objetos pertencentes aos padres e freiras com os quais se comunicaram. Essas peças se encontram no museu.

Segundo Guilherme, a Igreja Católica decidiu criar o museu, que permanece desconhecido da maioria dos católicos, não apenas para registrar a vida após a morte e a comunicação dos espíritos, mas para comprovar a existência do purgatório, onde as almas dos representantes da Igreja estariam até ingressarem no Paraíso.

Para escrever o livro, que foi autografado na Comunhão, Guilherme Velho entrevistou 24 médiuns e analisou 40 casos de psicografia. Cinco deles foram selecionados para o livro. Todos de médiuns que produziam trabalho semelhante ao de Chico Xavier. Na palestra, o autor mostra vídeos sobre os casos narrados.

Assista à íntegra da palestra:

Por Ana Cristina Sampaio Alves



Mensagem: Anotações Preventivas

terça-feira, novembro 28th, 2017 374 views

Baixe este post em PDF

Pelo Espírito André Luiz. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Busca e Acharás. Lição nº 05. Página 31.

Retome o seu dia buscando olvidar as ocorrências infelizes da véspera. A casa protegida, habitualmente, promove faxinas pela manhã.

Se alguém se lhe fixou na mente como sendo um ponto enfermiço, envolva a imagem desse alguém no bálsamo da prece. Uma chaga no corpo exige recurso cicatrizante.

Lance boatos e injúrias ao cesto do esquecimento. A moradia claramente limpa reclama a presença do esgoto.

Abstenha-se de entreter assuntos alusivos à delinquência. Ninguém lava as mãos num vaso de lama.

Dissipe tentações no calor do trabalho. As aranhas não resistem ao espanador em movimento.

Ganhe distância dos ambientes que lhe incitem a alma à distorção e ao desequilíbrio. Não se lembraria você de banhar-se num pântano.

Evite comentários deprimentes. Você não serviria um bolo envenenado aos amigos.

Resguardemos o coração nas fontes do bem, pensemos no bem, e procuremos falar e agir para o bem, porque servir ao bem dos outros é a melhor forma de atividade preventiva contra enfermidade e perturbação nos domínios da nossa vida mental.

 



Pátria Brasileira! (Mensagem do espírito de Deodoro da Fonseca)

quinta-feira, junho 1st, 2017 698 views

Baixe este post em PDF

Abençoada pela fulgurante luz das estrelas do Cruzeiro do Sul, estás programada pelo Senhor da Vida para que sejas, em futuro não distante, o centro de irradiação do Evangelho restaurado.

Enquanto a humanidade sofre a noite terrível que se abate sobre a Terra, e tu experimentas, solo verdejante, a sombra dominadora do descalabro moral dos homens, na Consciência Cósmica que te gerou, estão definidos os desafios e rumos para que logres as tuas conquistas em futuro próximo.

Dormem, nas montanhas em que te apóias e na intimidade das águas oceânicas do Atlântico, que te banha de norte a sul, tesouros inimagináveis que te destacarão mais tarde do concerto econômico das grandes nações.

Embora a conspiração deste momento contra as tuas matas grandiosas, sobreviverás às ambições desconcertantes de madeireiros, pecuaristas e agricultores desalmados, e dos conciliábulos nefandos que lutam pela destruição da tua Amazônia, que permanecerá como último pulmão da Terra, sustentando a sociedade que hoje se encontra sem rumo.

Padeces, na conjuntura atual, a sistemática desagregação dos valores ético-morais, políticos e emocionais, os mesmos que abalam o mundo, mas esses transitórios violadores do dever passarão, enquanto persistirá a tua destinação histórica.Pátria do porvir!

Conseguiste libertar-se da mancha cruel da escravidão em etapas contínuas, que culminaram no gesto audaz da tua filha, que não teve pejo de, na ausência do pai, pôr fim ao abuso da exploração impiedosa do negro, também teu filho, no eito terrível e hediondo da perversidade.

Logo depois, já livre do jugo da pátria-mãe que te humilhava, pondo-te em subalterna situação, aspiraste por vôos mais altos, que um dia se transformaram em liberdades democráticas que sorriam para ti, e o teu pavilhão verde, azul e amarelo tremulou, numa república, que a partir de então podia compartilhar do banquete internacional realizado pelos povos livres da Terra.

É certo que ainda estertoras, neste momento de desafios, quando a cultura cambaleia, a ética desfalece, a moral se perverte e os direitos humanos esquecidos são postos à margem pelos dominadores ignorantes de um dia.

Tu, porém, sobreviverás a toda essa desdita, Brasil!

Compreende, neste momento, a desenfreada manobra dos manipuladores da opinião pública e a daqueles que te dilapidam os valores, transferindo-os para os paraísos fiscais da ignomínia e da insensatez, porque esse hediondo crime contra tua economia e os milhões de vidas, será de duração efêmera. Eles morrerão deixando tudo em contas secretas, em aplicações de que jamais se utilizarão….

Enquanto isso ocorre, gemem no teu solo os filhos da miséria, ocultos nos escombros do abandono.

As tuas vielas, ruas e avenidas nos pequenos burgos do interior, nas metrópoles, vêem e sofrem inermes, a desenfreada correria da violência que se atrela ao selvagem potro da morte, dizimando vidas, taladas em pleno alvorecer.

Paga, porém, em paciência e compaixão o preço da tua destinação histórica, na tua condição de futura pátria da paz e do Evangelho de Jesus.

Isto passará, e logo depois da noite sombria, uma aurora de esperanças irá colocar-te no lugar que está reservado, quando poderás oferecer lições de misericórdia e de solidariedade ao mundo que não perdoa, tu que apresentas em forma de um grande coração simbolizando a afabilidade e a doçura.

Oro por ti, Brasil, e por vós, brasileiras e brasileiros, na condição de filho que também sou da terra iluminada pela constelação do Cruzeiro do Sul.

Deodoro (*)

 

(Mensagem psicofônica recebida pelo médium Dilvado Pereira Franco, na sessão da noite de 16 de novembro de 2005, no Centro Espírita Caminho da Redenção, em Salvador, Bahia)

(*) Marechal Deodoro da Fonseca.

Fonte: FEB



Mensagem de Dr. Bezerra no Congresso Mundial, através de Divaldo Franco

segunda-feira, outubro 10th, 2016 796 views

Baixe este post em PDF

“Deveremos convertermo-nos em chamas vivas para que nunca mais haja escuridão na Terra. É necessário que o nosso amor se transforme em esperança e alegria.

Há tanta dor esperando por nós, tantas lágrimas a enxugar, tanto sofrimento, que temos vergonha de ser felizes.  Espíritas, meus filhos, transformai as lições profundas da Codificação espírita numa diretriz de segurança, para encontrar lhes a plenitude.

Nós, aqueles que atravessamos o portal de cinza e de lama, de que se lhe constituiu o corpo, voltamos para dizer-vos: amai a vida, em todas as suas expressões, porfiai no Bem e crede, Cristo Vive, a morte é nada mais do que a transformação de moléculas que voltam à química original do subsolo para novas conjugações atômicas. O Amor, a Luz na caridade, é o maior tesouro que podemos carregar.

Onde estejais, crede na Luz do Senhor, e que todos saibam que sois irmãos uns dos outros, diferindo a verbalização idiomática, o nascimento no solo, o endereço, mas uma só Pátria, a Pátria da Fraternidade.

Uni-vos, porque unidos no Amor sois uma força indestrutível, mas, separados, sereis vencidos pelas próprias paixões, e procurai levar sem temor a mensagem de Vida Eterna. Não tendes mais as arenas nem as cruzes, nem os empalamentos nem as fogueiras, mas tendes as paixões internas a vencer.

Os espíritos espíritas neste Congresso, em nome de Leon Denis que patrocinia o Evento Mundial, por intermédio deste servidor, suplica a Deus que a todos nós abençoe e nos guarde e muita paz.
O servidor humílimo e paternal de sempre. Bezerra.

 

Foto: Sayonara Lorenz



Carta de Tio Nilson psicografada por Divaldo Franco

quarta-feira, agosto 24th, 2016 745 views

Baixe este post em PDF

Corações afetuosos e queridos:

Esteja em nós a paz do Senhor!

Retorno ao convívio amigo, evocando os dias do passado impregnados no cerne do meu modesto ser.

Há 64 anos, sonhando, iniciamos, ou reiniciamos? uma jornada de amor que se deverá prolongar pelos longes do amanhã. Éramos inexperientes mas arrebatados pela fé espírita compreendemos que o sentido da nossa existência estava contido na obra de educação das novas gerações, especialmente daquelas socialmente abandonadas.

A luz da caridade brilhava em nossos sentimentos enquanto as sombras do passado tentavam impedir-nos o avanço.

A Espiritualidade superior convocara-nos a seguir Jesus, recuperando-nos de graves cometimentos que necessitavam de regularização.

Hediondos crimes que permaneciam desconhecidos impunham a felicidade das vítimas e a reparação dos algozes. Não havia outra alternativa, senão amar-sofrendo e sofrer-servindo.

Surgiu a Mansão do Caminho, evocando a Casa de Pedro, Tiago e João na estrada que levava de Jerusalém a Jope.

Ali a dor encontrava lenitivo, o abandono recebia amparo, o ódio era lenido pela compaixão.

A esforços inauditos, Deus e Mamom, mundo e Jesus, descalçamos os pés e distendemos as mãos na direção do serviço.

Não mais descanso, nem ilusões. Sol a chuva, estio a tempestade, com um grupo de consoladores iniciamos o trabalho da vivência cristã e começamos a semear esperança. Vimos surgir as plântulas frágeis que cresceram e favoreceram com fronde, flores e frutos, sorrindo também de incontida alegria.

Quase todos aqueles que se dedicaram ao amor retornaram ao Grande Lar e aqui estão conosco cantando hosanas com lágrimas que aljofram os nossos olhos enquanto agradecem ao Senhor.

Sucederam-se gerações, novos lidadores chegaram e deram continuidade à tarefa.

Os tempos mudaram, os hábitos se alteraram, a cultura se ampliou, a ciência e a tecnologia aumentaram os horizontes da humanidade e o nosso bastião de amor permanece inexpugnável a serviço do Amor não amado.

Embora as glórias destes dias, nunca houve tanta dor esperando por socorro, tanta solidão como agora.

Multiplicaram-se os crimes de todo jaez e o ser humano permanece estúrdio, agitado ou deprimido necessitado de amor.

As suas vozes e as suas ações mantêm a esperanço e agem em nome dEle.

Que nunca lhes tome o cansaço de amar e de servir, nem se permitam o luxo de desertar ou estacionar nos compromissos libertadores.

Permaneçam unidos na fé raciocinada, não descansando sob falsas justificações.

Continuem o trabalho sem enfado e ajudem-se reciprocamente.

O Senhor tem providenciado continuadores que já se encontram em ação, para que as características de nossa Casa fiel à doutrina espírita permaneça incorruptível e aberta ao sofrimento de qualquer matiz.

Que todos nos alegremos na consciência do dever cumprido e a executar, tornando-nos trabalhadores da última hora, mas devotados e felizes.

Abraçando-os ternamente, o velho amigo e devotado servidor,

Tio Nilson

(Página psicografada pelo médium Divaldo Pereira Franco, na sessão mediúnica da noite de 15 e agosto de 2016, no Centro Espírita Caminho da  Redenção, na data de aniversário da Mansão do Caminho, em Salvador, Bahia.)

Fonte: Site Mansão do Caminho

Biografia: Nilson de Souza Pereira – carinhosamente chamado de Tio Nilson – (Salvador – 26 de outubro de 1924 – 21 de novembro de 2013) – espírita brasileiro. Junto com o seu amigo e “irmão” Divaldo Franco fundou o Centro Espírita Caminho da Redenção e a obra social Mansão do Caminho, que presidiu durante muitos anos. Ambos se conheceram na juventude, quando, na época da Marinha, Nilson frequentou aulas de português ministradas por Divaldo Franco. (Fonte Wikipedia).